Com os braços marcados, ele a segurava. Madeira de lei, pesada, grande. Quem viu a cena dizia que não há coisa mais lamentável. O olhar do criminoso diz tudo sobre sua condição. Olhar triste de quem não deveria estar ali. Ah, mas todos os contraventores dizem o mesmo: “não sou culpado”.   Eu o encontrei […]

Read More →

Sábado foi um dos dias mais chuvosos que já vivi em Maringá. Água, vento forte – tão forte que ouvíamos os “assovios” provocados pela tempestade no lado de fora da nossa casa. Deu trabalho: tivemos que enxugar o chão e, por conta da queda de energia elétrica, limpar a casa à luz de velas. Domingo […]

Read More →

Andava disciplinadamente, em seu exercício diário, pela pista de corrida no canteiro central da Avenida Gastão Vidigal. Mas o seu corpo era torto. A coluna parecia desgastada. Talvez tivera uma vida desleixada ou sofrida. O treino físico ajuda a mantê-la com energia e vitalidade. Deve ter entre 60 e 70 anos. Mas sinceramente não sei. […]

Read More →