Corinne Vonaesch

Quando a saudade de casa se torna insuportável,
Deus é a Doce Presença.

Quando a simplicidade do jantar rodeado de velhos amigos dá lugar à tristeza das palavras incompreensíveis,
o Senhor ouve seu choro e ri de suas histórias.

Quando a alegria das danças e das festas em família dá lugar ao silêncio da memória,
Deus se torna a fonte que jorra água viva abundante.

Quando o gosto da fruta da infância vai sumindo do paladar,
Deus semeia mais sementes e refaz o sabor da vida.

Quando o senso de desamparo sufoca a garganta,
Deus bate à sua porta, entra e parte o pão.
Os olhos se abrem e enxergam a Maravilhosa Graça de Cristo.

Para cada coração desgarrado,
há uma porção especial de bondade Daquele que faz morada em nós.

Lar é o gosto da eternidade de Cristo em nós.

 

— Esse texto é uma homenagem ao Dia do Refugiado (dia 20) e ao Dia do Imigrante (dia 25).

Leave a Reply to Daniela Cancel Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.