http://www.sxc.hu

http://www.sxc.hu

Tem dias que a vida parece não caber em nós. De tão complexa, misteriosa e imensa, escapa-nos.

Daí o momento decisivo: ou ficamos paralisados com o gosto de incapacidade na boca ou celebramos a benção do “descontrole”, ou seja, de não termos o peso da ilusão de que cabe a nós conter a vida na palma das mãos.

A vida é dada, não conquistada. Se assim é, sua leveza não está na indiferença do prazer pelo prazer ou na fuga dos problemas, mas na gratidão. Na liberdade da gratidão. Na sensação de que tudo é um imenso presente de quem a fez com as mãos de um escultor habilidoso e com o coração de um pai amoroso.

A vida é mais do que podemos imaginar ou controlar. Mas isso é motivo de alegria, não de angústia.

Que nossa boca se encha de riso, nossos pés de coragem e nossos olhos de esperança. Até que tudo fique cheio com a Graça de Deus.

  1. Gosto muito da forma como escreve, de como fala de Deus. Neste texto em especial me identifico muito com suas palavras… Essa vida que nos é dada, oferecida, e que muitas vezes não sabemos agradecer nem aproveitar;
    Temos a liberdade mas sentimos-nos presos em nossas próprias escolhas, na maioria as vezes impensadas.
    Pagamos um preço! Mas é como você diz… “Que nossa boca se encha de riso, nossos pés de coragem e nossos olhos de esperança. ”
    Que saibamos agradecer a dádiva da vida, e que façamos isso, a tempo!
    Boa noite!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>