1425787_coffeeIntimidade é como relembrar o sentimento de “voltar para casa”. Espaço conhecido, sem formalidades, comum, impregnado de nós mesmos, das nossas escolhas antigas.

Intimidade não é êxtase surpreendente; é cumplicidade simples. E é simples porque não é mais necessário complicar. A relação duradoura já fez o trabalho de aparar o desnecessário.

Íntimos, nos sentimos à vontade para rir, chorar, orar e discutir o que realmente importa.

Íntimos, celebramos o tempo conjugado. Não apenas a beleza do presente, mas também a saudade do passado. Não somente o passado, mas também a esperança do futuro.

Intimidade é muito mais que sexo. Sexo é um selo belo e prazeroso da intimidade. Mas a intimidade é mais: é a beleza completa do que somos, do que construímos juntos. É a redenção do que parecia o fim do túnel. É percorrer o caminho inteiro, sem a ansiedade de quem anda sozinho e não sabe aonde ir.

***
Em lembrança aos meus seis anos de casamento com Kelen.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.