Celebração, alegria e gratidão. Três ingredientes que marcaram a Festa da Colheita 2017 da editora Ultimato, na tarde da última sexta-feira, 8/12. Estagiários, colaboradores, diretores e gestores se reuniram na Vivenda Primavera, em Viçosa (MG), para “contar os frutos” e festejar com criatividade o que Deus, em sua bondade, proporcionou à família Ultimato em 2017.

Após um almoço de confraternização, todos se reuniram em uma sala com frutos pendurados e espalhados por todo o ambiente. Eram números, relatórios, casos de sucessos e outros motivos de celebração, apresentados de maneira criativa. Délio Fassoni, representando o conselho de família, abriu o momento com uma oração de gratidão a Deus pelos desafios e conquistas da editora.

Na palavra de abertura, Klênia Fassoni, diretora da Ultimato, lembrou a passagem de Efésios 3.20,21, enfatizando que em 2017 “Deus fez muito mais do que pedimos ou pensamos”. “Se em 2016 festejamos frutos de aridez, neste ano estamos festejando frutos em tempo de muita aridez”, destacou.

Frutos

Melhoria em processos e no trabalho em equipe, aumento no número de seguidores nas redes sociais, crescimento de vendas na loja web, dezenas de conteúdos publicados no Portal sobre a Reforma Protestante, novos blogs no ar (Legado Elben César e Caminhos da Missão), mais de dez campanhas editoriais, novos layouts dos blogs e dos boletins, cinco novas revistas e quatorze livros publicados, são alguns dos frutos de uma farta colheita.

Em 2017 o setor de vendas implementou pesquisas de satisfação. A pesquisa junto aos assinantes revelou que, dentre as matérias de capa do ano, a que mais agradou foi a edição nº 366, sobre a Reforma Protestante, com 32% dos votos. Os resultados também mostraram que este ano as reclamações dos assinantes foram 12% menor que em 2016 e que 73% dos assinantes leem 2/3 do conteúdo da revista. Na pesquisa quanto ao atendimento, 99% dos clientes disseram que indicariam o produtos da Ultimato para amigos.

O departamento editorial lembrou que foram revisados 5.892.930 caracteres em livros e que recebemos o Prêmio Areté na categoria apologética com o livro Verdadeiros Cientistas, Fé Verdadeira, e, pela décima vez, a revista Ultimato recebeu o prêmio de melhor revista cristã.

Entre os dez livros mais vendidos, destaque para obras de John Stott, C. S. Lewis e Elben César. “O Discípulo Radical”, de Stott, se mantém como o livro mais vendido na história da Ultimato.

Em 2018, Ultimato mais perto de você

O jubileu da Ultimato está às portas. Durante a Festa da Colheita, a diretora apresentou o selo comemorativo dos 50 anos e anunciou algumas novidades.

Assuntos como reconciliação e unidade, que têm profunda relação com a missão da editora, serão alguns dos temas que estamparão as capas da revista em 2018.

O culto de gratidão pelo jubileu de Ultimato está marcado para dia 14 de abril, na Igreja Presbiteriana de Viçosa (IPV). O culto é aberto e contará com a presença de Valdir Steuernagel, um dos articulistas mais antigos da revista Ultimato.

No ano do seu Jubileu, Ultimato abre as portas para receber quem quiser agendar uma visita, conhecer a editora e tomar um café com os ultimateiros. Os encontros acontecerão toda última sexta-feira de cada mês. Mais informações, em breve.

“Eu clamo e Deus me ouve”

Leitores e amigos que acompanham a história de Ultimato já devem ter ouvido que é uma história de sobrevivência. E 2017 não foi diferente. Para Klênia Fassoni, foi o ano mais difícil da editora. “Pedi socorro a Deus muitas vezes. Eu clamei e Deus me ouviu. Essa boa colheita é para que entremos em 2018 com confiança, mas reconhecendo nossa fragilidade e nossa dependência de Deus”, frisou.

Ao final, os ultimateiros ouviram uma mensagem em vídeo de dona Djanira Momesso, esposa do pastor Elben César (in memorian), que expressou sua alegria por mais uma Festa da Colheita. A oração de encerramento foi proferida por Júnia César, filha promogênita de Djanira e Elben, a quem os organizadores de “Cuide das Raízes, Espere pelos Frutos” dedicaram o devocionário. A confraternização encerrou com um sorteio de vários brindes entre os colaboradores.

Confira abaixo o vídeo com registros da Festa da Colheita 2017. A trilha sonora é a música “Tudo”, composição de Gladir Cabral e Vavá Rodrigues, entoada pelos ultimateiros durante a confraternização.

 

  1. Que texto, vídeo e equipe bonita de se ver. Ficamos felizes e gratos juntamente com vocês por esse ano de 2017.

    Continuem com essa certeza que a Ultimato segue lançando sementes maravilhosas por esse nosso país.

    Obrigado pelo trabalho de todos vocês.

    Deus continuará os abençoando.

  2. Parabéns pela festa da colheita da Ultimato. Pensei logo no verso 9 do salmo 65 que diz: “Tu a enriqueces grandemente com o rio de Deus, que está cheio de água” (Salmo 65:9) Aridez também faz parte desta vida e pode ser um meio que Deus usa para nos trazer preciosas lições e decisões mais firmes. Quem se dobra diante de Deus é sempre bem aventurado, não é Lora e Ariane? Desejo que 2018 venha com a exclamação de todos da Ultimato: O rio de Deus está cheio de água, porque a aridez se foi…. Aleluia!
    Vejam o verso 13 desse mesmo salmo: “Os campos cobrem-se de rebanhos e os vales vestem-se de espigas, exultam de alegria e cantam” Feliz, muito feliz 2018 para todos da Ultimato. Meu abraço carinhoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>