Por Karol Coelho

Desde que o nosso Criador fez-se menino
Esperamos sua volta e caminhamos
Às vezes abatidos
E outras sorrindo
Entre milagres e dores
Juntos, em comunhão
Vivemos porque Ele nasceu
Fez-se carne e osso
Juntou-se à sua criação
O amor agiu entre nós
Nunca mais estivemos a sós
Redimiu, destruiu o templo
e reconstruiu
Verbo no pretérito mais que perfeito
Quando ainda nem o queríamos
Ele já nos amara
Fez-se pequeno, frágil
Mas não deixou de ser o Deus forte
Cordeiro e Leão
Quando a nossa vida parece tão difícil
Lembra-nos: somos sustentados pelas tuas mãos
As mãos que foram pequenas como a de um bebê
E foram marcadas pelos nossos pecados
Soa repetitivo, mas lembremos: somos amados
Nasceu o menino

Karol Coelho, 30. É poeta, jornalista, autora do livro “Estado Atmosférico” e membro da IBMA 242.


Leia mais:

» Como me preparar para o Natal?
» A expectativa e a realidade do Natal

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.