Por Julia Oliveira Gomes

Eu estava retornando de viagem quando me peguei refletindo sobre o quanto viver pode ser exaustivo. Tentativas frustradas, mesmo quando se dá o seu melhor. Buscas fracassadas por se iludir com o que foi encontrado. Se empenhar para construir algo sólido que, todavia, logo desmorona feito castelo de areia. E quando tenta se agarrar, é como água escorrendo por entre meus dedos.

Convenhamos, ficar observando a paisagem em movimento nos leva a pensar na vida e, como uma boa amante de trilhas sonoras, resolvi colocar música para ouvir. Foi quando uma canção começou a tocar e Deus usou para que eu pudesse ouvir na perspectiva dEle e falar comigo, como se o próprio Jesus cantasse. Fix You. 

Quando você faz o seu melhor, mas não tem sucesso

Quando você consegue o que quer, mas não o que precisa

Quando você se sente tão cansado, mas não consegue dormir

Preso em marcha ré

E as lágrimas escorrem pelo seu rosto

Quando você perde algo que não pode substituir

Quando você ama alguém, mas é desperdiçado

Luzes vão lhe guiar para casa

E incendiar seus ossos

E eu vou tentar lhe consertar

Em 2005 a banda britânica Coldplay lançou o que seria um de seus maiores sucessos, arrebatando os fãs mesmo anos após o lançamento. Considerada por muitos (e aqui eu me incluo) um hino, a música Fix You é uma obra que desperta emoções e nos faz cantar com o coração. Do começo melancólico ao final vibrante, somos guiados pelos versos com o sentimento de que alguém nos entende.

Mas por que somos tão envolvidos por ela? O que nos atrai tanto nesta música? A verdade é que Fix You nos encanta porque nos identificamos com a poesia que Chris Martin compôs quando o pai de sua amada faleceu. É a descrição das sensações de ser criatura em um mundo caído por causa do pecado, definição do que é ser humano, gente que sente vontade de consertar e aliviar a dor de quem ama.

Desse modo, ouso dizer que tal canção é como um salmo do homem pós-moderno; ela expressa nossa condição de criatura e aponta para a esperança. Aquele que é a luz incendeia nossos ossos para prosseguirmos no Caminho através desta jornada que chamamos vida.

‘Não, irmãos, não alcancei a perfeição, mas concentro todos os meus esforços nisto: esquecendo-me do passado e olhando para o que está adiante, prossigo para o final da corrida, a fim de receber o prêmio celestial para o qual Deus nos chama em Cristo Jesus. ‘ Fp 3:13-14

E nos guiará de volta à morada eterna, onde lágrimas poderão escorrer pelo meu rosto, porém,

‘Ele lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor. Todas essas coisas passaram para sempre.’ Ap 21:4  

Fix You é um salmo, bem como uma oração respondida. Diante da impotência que nos assola quando a vida impõe cenários esgotantes, Cristo nos atende. Ele diz: “Quando você faz o seu melhor, mas não tem sucesso. Quando você consegue o que quer, mas não o que precisa. Quando você se sente tão cansado, mas não consegue dormir, venha a mim, ó alma cansada e sobrecarregada, e eu lhe darei descanso. Venha a mim, porque em mim o amor não é desperdiçado e nem perdido, mas eterno. Eu sou o que você precisa.”

O Criador respondeu o clamor da criatura ao se identificar conosco em corpo de homem, Deus entendeu o que é ser gente afligida numa Criação que geme por causa do pecado. E por amar, quis consertar e aliviar a dor de quem ama ao fazer seu Filho carregar o fardo do castigo que traz a paz, a fim de consertar o mundo através de sua redenção.

Assim, estou segura em sua perfeição. Ele não cometerá os mesmos erros que os outros um dia cometeram. Jesus é a rocha em que posso me firmar, e sólido para me segurar. Contudo, Ele não tentará como Martin canta, antes, prometeu que vai, e de fato já começou – me consertar.

‘Estou convencido de que aquele que começou boa obra em vocês, vai completá-la até o Dia de Cristo Jesus.’ Filipenses 1:6

  • Julia Oliveira Gomes, 19 anos, estudante de ciências biológicas na UFSCar, leitora voraz. Ama C. S. Lewis e é fã de Star Wars. Gosta de música e fotografia. Instagram: @prosasprosaicas

Leia mais:

» Uma história de ciência e música
» Boto Fé na Musicalidade Brasileira

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.