Por Joyce Hencklein

A fé descrita em Hebreus 11 é “a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem”. Essa ideia sobre a natureza da fé me surpreende muito, porque muitas vezes utilizamos a palavra fé em nosso cotidiano de forma corriqueira, mas não nos aprofundamos no sentido dela em nossas vidas.

Quando passamos por situações difíceis, sempre falamos ou ouvimos alguém dizer: “Tenho fé que tudo dará certo”. Mas me pergunto: Será que realmente temos fé? Se a fé é a certeza de coisas que esperamos tendo a convicção dos fatos que não vimos, acredito que nem sempre é fácil ter fé.

Infelizmente, vivemos em um mundo muito visual e palpável, que prega o ditado do “preciso ver para crer”, a ideia de que tudo precisa de comprovações e fatos consumados. No entanto, na Bíblia a história é outra. E graças a Deus, porque Ele nos mostra que é necessário e possível ter fé.

Quando pensei na minha dificuldade em ter fé em relação a algumas questões, li em Hebreus 11 o histórico de pessoas de fé como Abel, Enoque, Noé, Abraão, Sara, Isaque, José, Moisés, Raabe e outros. Com a leitura, percebi que se era para alguém ter dificuldade em ter fé, eram eles, não eu, já que os desafios enfrentados por eles são inimagináveis para mim.

Olhe a vida de Abraão, por exemplo, que começou saindo de sua terra e do meio de seus parentes para ir a um lugar que Deus ainda iria mostrar. Deus prometeu a Abraão que ele teria uma descedência muito grande, comparando-a aos grãos de areia. Porém a realidade indicava que Sara, sua mulher, era velha e não podia ter filhos.

Mesmo assim Abraão e Sara acreditaram que a palavra de Deus iria se cumprir. Depois disso, a fé de Abraão foi testada de forma ainda mais difícil, tendo que dar seu filho Isaque como sacrifício, conforme Deus havia ordenado. A fé de Abraão era tamanha, que ele acreditava que Deus poderia ressuscitar seu filho mesmo depois de morto.

Hoje não construo uma arca como Noé, não escondo espiões na minha casa como Raabe e nem andei entre o Mar Vermelho como Moisés, mas devo acreditar que se for preciso que algo como esses fatos aconteça novamente, desejo estar pronta para crer mesmo sem ver, sabendo que Deus sempre estará no controle e pode realizar muito mais do que pedimos ou pensamos.

Muitas vezes precisamos plantar um semente de fé para que então ela floresça. Pode ser que tenhamos iniciativa para plantar e acabemos sem ver a árvore florescendo, como foi o caso de Moisés que andou com fé em sua trajetória mas não entrou na Terra Prometida, ou ainda como Abraão que não viu sua descendência ser incontável como as areias da praia.

Mas “pela fé, os antigos obtiveram bom testemunho” (Hb 11-2). Se eu conseguir ter um bom testemunho de fé perante Deus, não precisarei necessariamente ver os frutos da árvore, porque o mais legal é que essa mesma árvore foi plantada pelas mãos de Deus, juntamente com as minhas.

Finalizo com as mesmas palavras direcionadas aos Hebreus “De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam” (v 11:6). Deus nos abençoe.

  • Joyce Hencklein, 23 anos. É formada em Gestão Empresarial, faz parte da Igreja Presbiteriana de Leme (SP), e é amante da leitura e escrita.

Foto: Aaron Burden/Unsplash

  1. DENILSON GUIMARAES MEIRA

    Parabéns pelo artigo! Que a nossa fé seja a confiança incondicional em um pai amoroso. Muito mais do que uma arma de guerra ou meio para conseguir prosperidade ou cura. Que seja de verdade uma semente, que me leve a obter bom testemunho.

  2. Na graça e pela graça, fiquei motivado a expressar-me diante do inspirado texto, pois como lecionador também sou apegado em leitura e escrita. Fui abençoado pela informação de Abraão haver deixado de ver o que Deus lhe prometera. Isso confere com hebreus quando também diz que aqueles não foram aperfeiçoado sem nós que como diz o escrito sacro “há sombra dá cruz há um deleite singular pesares e fadigas lá não podem demorar, melhor que tudo eu sinto a presença de Jesus pois fui até o calvário estou a sombra dá cruz.”.

Leave a Reply to DENILSON GUIMARAES MEIRA Cancel Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.