O repórter convidado, Phelipe Reis, esteve no 7º Congresso Brasileiro de Missões (06 a10 de outubro), em Águas de Lindoia (SP), e conversou com alguns jovens sobre vocação e missões. Leia abaixo algumas respostas:

 

jovem_RudsonVocê pretende se envolver em missões em curto ou em longo prazo?
Pretendo participar de algumas palestras, cursos, para depois exercer algum ministério.

Vocação é um tema difícil para você?
Não. Todos nós somos vocacionados, mas nem todos são chamados para ser missionários. Acho difícil largar as coisas para ser missionário.

Por que você veio ao 7º CBM?
Vim para aprimorar meus conhecimentos, conhecer mais a respeito de outros povos e ver o que está acontecendo pelo mundo.

— Rudson Rodrigues, 19 anos, São Paulo (SP).

***


jovem_raquelPor que você veio ao 7º CBM?
Acho que é uma oportunidade para conhecer um pouco mais do que está fazendo no mundo e para saber um pouco mais sobre o que Ele quer de mim. E está sendo muito bom participar porque sinto Deus me despertando, não exatamente para ir para algum lugar específico ou um para fazer um trabalho específico, mas está sendo muito bom.

— Raquel de Brito Barbosa, 16 anos, São Paulo (SP).

 

 

***

 

Atualmente você está envolvida em alguma ação ou projeto missionário?
Recentemente conheci um ministério interdenominacional que usa o esporte para levar o evangelho. Eles têm trabalhado com a comunidade dos skatistas e tenho sentido o desejo de me envolver com este ministério e em qualquer outro projeto missionário e em qualquer lugar que Deus me direcionar.

Jovem_skatistaVocê pretende se envolver em missões em curto ou em longo prazo?
Eu ainda não sei responder isso porque faz pouco tempo que eu voltei aos caminhos do Senhor e as coisas ainda estão acontecendo a “um passo de cada vez”. Por mim eu tenho vontade de abraçar o mundo e, mesmo sem saber falar a língua, ir pra algum povo levar o evangelho, mas eu não sei… Eu sei que missões já estão acontecendo em minha vida no meu viver diário, mesmo sem eu perceber.

Vocação é um tema difícil para você?
Eu acho que sim. Principalmente para nós que somos jovens. Muitas vezes nos encontramos em diversos dilemas e por estarmos no “princípio da vida” a gente se confunde muito, se precipita ou às vezes fica na estagnação de não conseguir ir pra nenhum lugar. Mas com a graça, misericórdia e direção de Deus, eu creio que Deus quer tudo da gente, a nossa vocação é pro reino. E é preciso esperar n’Ele, em Deus.

Por que você veio ao 7º CBM?
Foi a convite do pastor de missões de minha igreja. Este ano tenho me engajado com o ministério na igreja local e o pastor me convidou, fiquei interessada e aproveitei a oportunidade de está aqui no CBM.

— Bruna Miranda, 23 anos, Osasco (SP).

 

***

 

jovem_anaAtualmente você está envolvida em alguma ação ou projeto missionário?
Eu trabalho com jovens na minha igreja e faço faculdade, então sei que lá [faculdade] é que Deus quer me usar hoje, lá é meu campo missionário. Eu vejo que lá é um grande lugar de atuação para uma futura missionária. E a minha igreja local também. Se eu pretendo trabalhar com plantação de igreja, com o ministério de Cristo, eu vejo que a igreja local te prepara pra isso; é um local que você tem para começar a dar os primeiros passos.

Por que você veio para o CBM?
Primeiro por causa de uma necessidade do jovem se envolver com missões. E eu acho que o CBM é uma porta escancarada para gente poder vir, aprender e estudar com grandes pessoas, grandes líderes, grandes nomes que a gente vê na história das missões; e também por pessoas que a gente nunca ouvir falar, nunca viu, mas com quem a gente aprende. Somos transformados pelas vidas delas. Também porque eu tenho um chamado missionário, pretendo trabalhar em missões, e quando surgiram essas oportunidades, e meus pais falaram que iriam tocar no congresso, eu disse que se tivesse espaço na banda eu ia só de gaiata. Eu quero ir, não posso deixar de ir. Vai que eu não tenha outra oportunidade, então eu tô “matando” uma semana de aula pra estar aqui porque isso é uma prioridade pra mim.

— Ana Carolina, 20 anos, Brasília (DF)

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.