Por Maísa H. Pablo Neruda, poeta chileno, escreveu em um de seus poemas, meu favorito, as seguintes palavras: “Não quero dormir sem teus olhos Não quero ser sem que me olhes Abro mão da primavera para que continues me olhando” Ao longo deste ano, todos passamos por mudanças e reconstruções, alegrias e tristezas, eternidades e finitudes. Deparamo-nos com […]

Continue lendo →