O que realmente importa na oração

http://www.freeimages.com/photo/573765

http://www.freeimages.com/photo/573765

“As minhas orações não mudam a Deus; mudam a mim mesmo” (C.S. Lewis). Não sei bem se entendi direito o que o autor quis dizer. Pude ler um pouco mais sobre o que Lewis disse sobre a oração e tive que concordar; aliás, a partir dos conceitos dele pude rever os meus. Eu já fiz algumas orações a Deus, mas não sei ao certo quantas orações foram atendidas. Se tivesse me colocado de joelhos a cada prece, certamente eles teriam calos agora. Mas esses calos não indicariam quanto eu fui atendido a cada prece; indicariam que dediquei algum tempo da minha vida para estar perto de Deus.

Acho que seja essa a necessidade que tenho da oração. Em alguma parte da Bíblia fui alertado que não sabia nem como pedir algo a Deus; que Ele faria isso por mim. Então, na maioria das vezes, pelo menos na minha vida – isso devo dizer para não contrariar a fé de ninguém – quando orei, não importava muito o que pedia ou falava, mas o tempo que estava diante Dele.

Quando temos um amigo que dedicamos certo tempo a estar com ele, passamos a ter certas atitudes, tiques e manias dele. Deve ser assim com Deus: quando oramos e dedicamos certo tempo a Ele podemos conhecer mais Dele e assim nos tornarmos, ainda que pouco, semelhantes a Ele.

A palavra de Deus diz “Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve.” (1 João 5.14 ). Ou seja, há a necessidade de estar em sua vontade para que Ele nos atenda. A ideia de um Deus que sai da lâmpada e nos concede alguns desejos é absurda. A ideia de que podemos nos tornar merecedores, bons filhos a fim de que tenhamos nossos pedidos realizados também.

Estar na vontade de Deus necessita de oração. Esse tipo de oração em que pedir algo não importa, mas somente o fato de dedicar um pouco do meu tempo a Deus para que assim Ele manifeste seu amor em mim. Deus atenderá nosso clamor, mas saberemos quando o que pedimos faz parte do querer Dele em nós.

Quando parei para pensar um pouco nessa comunicação entre eu e Deus, vi que mais necessário que qualquer pedido é estar com Ele e que, a partir disso, eu possa aprender a querer o que Ele quer, a desejar o que já está preparado por Ele.

Que minha oração não seja um ato de mendicância para com Deus, mas a forma de dedicar meus joelhos, meu tempo, minha vida a estar com Ele.

 

– Gabriel Antunes Ferreira tem 27 anos e é dentista em Montes Claros (MG).