O Meu Lugar no Mundo
Por Sara Correia Santos

Eu sempre desejei trabalhar na área da saúde, sempre senti a necessidade de ajudar o próximo com minha profissão. Durante o período de escolaridade, passei por problemas de saúde que me limitaram a ter atividades necessárias para determinadas profissões como medicina ou enfermagem, então relacionei a vontade de ajudar o próximo, o gostar de ouvir e aconselhar, com o meu lado de humanas e encontrei a psicologia.

Antes de me matricular, eu senti muito medo de ingressar em uma profissão que não tinha ligação com a religião. Não se pode expressar suas convicções religiosas ao paciente, deve ser totalmente imparcial no setting terapêutico. Então orei a Deus pedindo direcionamento, que se fosse para a psicologia me tirar dos caminhos do Senhor, que eu não pudesse usar da minha profissão para a sua obra, que ele me tirasse da psicologia, tirasse esse sonho de mim. Ingressei na faculdade em 2015 e em 2016 fui ao Vocare.

Eu sempre senti ter o chamado para missões, voltado ao evangelismo, falar de Deus sempre foi um prazer para mim. Quando fui ao Vocare, tinha o intuito de entender se ser psicóloga seria uma boa profissão para trabalhar no reino. Lá participei de várias atividades e todas elas me indicavam que sim. Conversei com um pastor e questionei se eu estava no caminho certo e ele me orientou dizendo o quão minha profissão é importante para os campos missionários. Nesse dia eu tive certeza que era isso que eu queria. Dediquei cinco anos nessa profissão linda, com o intuito de aprofundar a certeza que meu lugar nesse mundo é ajudar cada pessoa, com seu coração, alma, singularidade, mostrando o lindo amor de Deus, transmitindo esperança onde só se vê trevas, tristezas, doenças patológicas, que aos olhos dos homens não há cura, mas que há cura sim em Cristo Jesus, que há amor e felicidade eternal.

Meu lugar nesse mundo é amar cada ser humano, é dedicar-me com esmero, é enxergá-los com suas particularidades, é amar ao ouvi-los desabafar. Na clínica eu não posso manifestar minhas raízes religiosas, nem compartilhar da palavra, mas sei que meu tratamento e empenho mostrará que há algo diferente em mim, e isso é uma forma de evangelizar. Nos campos missionários eu enxergo a extrema necessidade de cuidado com os missionários que, humanamente abdicam de suas vidas, amigos e famílias; enxergo quão necessário é o acompanhamento terapêutico. Entendo também a necessidade de ajudar as pessoas evangelizadas que sofrem, sejam por abusos psicológicos e sexuais, agressões físicas, que passam por tantas necessidades, tantos sofrimentos, e é nesse momento que lá, eu posso acolhê-los e pregar do amor de Deus, pregar a esperança de uma vida eternal totalmente feliz.

Eu ainda não fui ao campo, mas meu “eis-me aqui, envia-me a mim” está aberto, aguardando o chamar de Deus. Meu lugar nesse mundo é amar e cuidar de vidas por meio da minha profissão.

Como ser humana, meu lugar nesse mundo é ser alguém diferente, do bem, que inspira, que apresenta Cristo com meu agir, meu falar, meu expressar. Que eu me policie em todas as ações, que eu estenda a mão a quem precisa, que eu seja empática quanto a dor do outro, que eu perdoe e seja perdoada. Que eu seja o mais possível parecida com Cristo. Esse é meu lugar e função nesse mundo.

 

  • Sara Correia Santos tem 25 anos, é psicóloga pela universidade São Judas Tadeu, mora em São Paulo, SP, e é membro da Igreja Batista Central no Itaim Paulista.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.