grace-unpluggedPor Amanda Almeida

Sabe aquela época, nos meados dos anos 2000, quando os filmes da Lindsay Lohan e das gêmeas Olsen viviam reservados nas locadoras, por conta de seu enorme sucesso entre os adolescentes? Pois é, tem um filme cristão que podia figurar entre essas pérolas teens, mas chegou bem atrasado no rolê.

“Entre a Fé e a Fama” (Grace Unplugged, 2013) tem tudo o que a receita de um filme adolescente descente demanda: uma garota em processo de mudanças e de descoberta de si mesma, com um sonho para motivá-la. Um talento e/ou carisma sem igual, que vai levá-la a lugares incríveis. Um pai que não entende seus desejos. Um garoto que a quer do seu lado pelos motivos errados. Um garoto que a quer do seu lado pelos motivos certos.

Grace (AJ Michalka) já não estava lá muito satisfeita com as escolhas criativas de seu pai Jake (James Denton) na liderança de sua banda cristã. Jake, que já tinha sido uma estrela da música “secular”, tem receios quanto à escolha da filha de tentar trilhar seu próprio caminho nessa indústria. É em cima desse conflito que toda a narrativa é construída.

Um ponto bastante positivo no filme é que tudo que envolve as críticas à indústria musical de Los Angeles não tem necessariamente aquele toque moralista que é bastante usual em filmes feitos para o mercado evangélico. É claro que é essencial manter-se firme aos valores cristãos, mas existem jeitos bons e jeitos não tão bons assim (para não dizer ruins mesmo) de ilustrar isso.

“Entre a Fé e a Fama” trabalha algumas questões sobre vocação, sonhos e a graça e a vontade de Deus, e tudo de uma forma coerente tanto com a linguagem utilizada, quanto com o público ao qual é destinado.

Quando estiver com vontade de ir atrás de um filme da leva desses adolescentes com cara de Sessão da Tarde, dê uma chance à “Entre a Fé e a Fama”. Para quem quiser ter um gostinho, pode conferir o trailer aqui, e assistir a um dos singles gravados para o filme, All I’ve Ever Needed, na voz da protagonista:

 

• Amanda Almeida tem 23 anos e é recém-formada em Comunicação Social pela UFMG. Sua monografia tratou de jornalismo cultural, arte e cristianismo. Amanda escreve para o blog Ultimato Jovem sobre cinema.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.