Por Amanda Almeida

Joel-capa

Desenho de Joel Mozart tocando violão

Ainda vejo muita gente reclamando da falta de boas músicas cristãs, e me pergunto como isso é possível. É verdade que vários dos artistas que produzem um material teologicamente coerente e de boa qualidade musical poderiam sim ter mais espaço, mas frente a isso, o que podemos fazer é procurar por eles, ouvir com atenção o que têm a cantar e dizer, e espalhá-los por aí.

Um desses é Joel Mozart, de Curitiba, que traz em suas canções as boas novas do evangelho, os desejos dos nossos corações, e nossas práticas diárias, com um olhar bem lírico. Para quem curte música autoral e cheia de poesia, “Todo ser que Respira”, álbum produzido como prêmio de ter sido vencedor do Sara Festival, é um prato cheio.

Com formação em Design Gráfico, além do disco, vale conferir os trabalhos visuais dele aqui. São animações e ilustrações (e até jogo!) que mostram que o talento dele transborda mesmo.

Para destacar uma de suas músicas, fica aqui “Maria”, com uma letra sobre combate à violência contra a mulher, composta para um concurso promovido em torno da Lei Maria da Penha. E é disso sim que eu sinto falta, glorificar a Deus falando não só do ambiente eclesiástico, mas da totalidade da vida, se importando com o que aflige esse mundo caído e buscando caminhos de redenção. E é bom demais encontrar quem faça isso. Valeu, Joel!

 

Amanda-almeida-foto - Copia• Amanda Almeida tem 22 anos e é recém-formada em Comunicação Social pela UFMG. Sua monografia tratou de jornalismo cultural, arte e cristianismo. Amanda escreve para o blog Ultimato Jovem sobre cinema.

  1. A boa música cristã precisa de mídias inteligentes, e ultimato.com.br, nesse texto, ganhou um leitor! A consistência do trabalho do Joel me trouxe mais essa descoberta!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.