Por Camila Nogueira

O movimento não para no Vocare2016, em Maringá (PR). Na tarde desse terceiro dia de congresso (23) os jovens participantes foram impactados e desafiados mais uma vez pelas oficinas do arco “Global”.

Ao escolher a oficina “Amo missões e sou chamado para ficar” os participantes talvez não soubessem o quanto seriam confrontados com a realidade missionária do nosso país, e o quanto teriam que refletir e pensar em mobilização como parte de sua identidade cristã.

E foi assim que Israel Saraiva, do Movimento Perspectivas, iniciou a oficina, falando sobre a mobilização missionária no Brasil de maneira realista e como ele mesmo afirmou, pessimista. “Hoje em dia não está bom. A Igreja no Brasil hoje abraçou teologias e ideologias de prosperidade, a ponto de não se importarem com a missão do Senhor. Só se fala do “eu”. Boa parte da nossa geração, inclusive de pastores e líderes, não irá se preocupar nem refletir sobre a necessidade de se fazer Deus conhecido”, afirmou.

“Mas vocês são raça eleita, sacerdotes do Rei, a nação dedicada a Deus, o povo que pertence a Ele. Vocês foram escolhidos para anunciar os atos poderosos de Deus, que os chamou da escuridão para a sua maravilhosa luz”. Foi com o texto de 1 Pedro 2:9 que Israel lançou a ideia de identidade e propósitos cristãos. A primeira parte do versículo fala do “eu” do que “somos”, mas a segunda parte fala do nosso propósito, do que devemos fazer. “Identidade e propósito andam juntos. Você não ‘É’, se você não ‘fizer’”, revelou.

Marina Rodrigues, do movimento Povos e Línguas complementou a ideia, falando sobre as inúmeras possibilidades de ser usado e de mobilizar pessoas para o Reino de Deus. Ela contou sua experiência na área da comunicação, e como cada um deve estar atento, para ouvir o chamado de Deus, estando disposto a utilizar seus conhecimentos e habilidades para levar a mensagem.

Israel e Marina finalizaram a oficina lembrando os jovens que havia uma razão para cada um deles estar ali, assim como para todos os presentes no Vocare2016. “O nosso chamado é somente uma participação em um movimento. Deus é o maior mobilizador. Nós só precisamos entender a nossa missão e mobilizar outros”, completou Israel.

• Camila Nogueira é estudante de Jornalismo e integra a equipe de comunicação da Ultimato no Vocare 2016.

  1. Paz seja convosco!

    Estou terminando o curso Ide Missões, da IEQ. Minha família e eu somos envolvidos com Missões desde sempre. No momento fazemos missões urbanas em nossa própria comunidade. Minha filha tem chamada para o campo transcultural (Coréias, pra ser mais precisa). Eu sou escritora romancista. Meu primeiro livro impresso (pela Drago Editorial do Raj) chama-se Ekklesía (prineiro de uma trilogia. Os próximos irão se chamar “Fomos Sarados / Confins da Terra”). Escrevo sobre o universo missionário. Ainda não tinha certeza em que área investir, mas hoje, na penúltima aula do curso, Deus falou ao meu coração: Mobilização! E por isso me decidi em fazer faculdade de Jornalismo.
    Agora encontrei esse artigo e li que Camila Nogueira é estudante de Jornalismo… Sei que Deus está confirmando!

    CAren DiLima

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.