Ult_Jovem_24_12_15_natalMaria está grávida. Descabelada. Pequena. Adolescente. José, homem forte da carpintaria, era perseguido por seus parentes e amigos, por ter dito que seu filho era da semente do Espírito. O casal foge, às escondidas, procurando um abrigo no umbigo do mundo.

Diante disso, Deus vem. Acha um lugar entre nós, junto aos deslocados. Escolhe a poeira, o incômodo de uma cama feita no mais baixo chão, sem molas, mas sem esmolas: Deus se deita numa manjedoura. Vem como gente, com cheiro de animais: Deus se acolhe numa estrebaria.

Nasce em Belém, que significa “casa de pão”. É na periferia que Deus faz sua estadia e onde Deus está há fartura de amor, poesia, candura. Deus chora aos berros, nascido de mulher. Maria dá a luz. Deus dá a Luz. Diante dos simples, dos bichos, do breu, dos sujos, dos anjos, dos pastores, dos reis magos, do ermo, das estrelas, dos sonhos, dos contos, dos cânticos, dos perdidos, mas, agora encontrados. Deus se encolheu menino!

Deus achou um lugar entre nós para salvação e esperança de toda aquele que crê. Jesus, menino, seja bem vindo entre nós: nosso pão, nossa morada, nossa justiça.

Fábio Mendes é graduado em Teologia e em Ciências Sociais, mestre e doutorando em Letras/Teoria da Literatura. É professor e expositor bíblico, escritor e missionário colaborador do JV na Estrada.

Visite o blog dele: fabiomendes-blog.tumblr.com

*texto atualizado em 26 de dezembro de 2018
  1. Luiz Carlos de Oliveira

    O que será que o nosso amigo Fábio mendes está lendo para fazer estas afirmações sobre José e Maria? Onde está escrito que eles eram migrantes em busca de um lugar próspero para morar, da casa própria e estavam fugindo da miséria econômica da Palestina? Na verdade, José e Maria só não ficaram na hospedaria, a qual iriam pagar, porque não havia mais lugares. Era uma viagem de ida e volta, para sua terra Natal, onde tinham sua casa. A viagem se prolongou depois, porque Herodes estava perseguindo a criança nascida em Belém… A Bíblia não diz que eles ficaram numa estrebaria. Isto é uma interpretação da afirmação de que foi usado um cocho de animais para o berço de Jesus. Era muito comum na época as casas, que tinham animais, serem construídas com dois ambientes. Um para as pessoas e outro para os animais. É mais provável que eles tenham sido hospedados neste espaço entre os dois ambientes de alguma casa e usaram apenas a manjedoura para ser berço. Não estavam em meio aos animais e nem numa estrebaria fedida e suja.!!! P. Luiz Carlos de Oliveira – IECLB.

  2. O texto já está atualizado. O anterior (alvo das suas críticas) era de 3 anos atrás e continha dois textos juntos, equívoco que me passou desapercebido na época. Quanto aos outros pormenores, minhas reflexões poéticas e teológicas tem bom embasamento crítico, fruto de um trabalho serio. Sou grato a Deus por compartilhar a palavra de DEUS com as pessoas e anunciar a salvação em Jesus. Soli Deo gloria.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.