Famílias realizam ato pela humanização do parto [Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil]

Parto natural ou cesárea? Essa é a dúvida com que muitas mulheres lidam durante a gestação. Infelizmente, muitas acabam escolhendo ou se submetendo à segunda opção, principalmente às que utilizam os serviços de saúde da rede particular. Em 2015, dos 3 milhões de partos feitos no Brasil, 55,5% foram cesáreas e 44,5%, partos normais. O elevado número de cesarianas no país coloca o Brasil em segundo lugar no mundo em percentual deste tipo de parto. Quando não indicado corretamente, a cesárea traz riscos com o aumento da probabilidade de surgimentos de problemas respiratórios para o recém-nascido e grande risco de morte materna e infantil.[1]

Estudos mostram que cada semana a mais de gestação aumenta as chances de o bebê nascer saudável. As últimas semanas de gestação permitem maior ganho de peso, maturidade cerebral e pulmonar. Mesmo assim, dados apontam que grande parte das cesarianas é realizada de forma eletiva, sem fatores de risco que justifiquem a cirurgia, e antes de a mulher entrar em trabalho de parto. “O trabalho de parto espontâneo é a única maneira 100% segura de saber que o bebê está pronto para nascer. Esse processo traz uma série de benefícios para a mãe e o bebê. Privá-los do trabalho de parto, por meio de cesarianas eletivas, pode gerar consequências negativas para a saúde de ambos”, diz Gary Stahl, representante do UNICEF no Brasil. [2]

Foto: Arquivo pessoal

O parto natural foi uma experiência marcante para a jovem Andressa Almendra, 21, mãe do Jônatas, de apenas nove meses. Para ela, a informação é um dos principais fatores para que a mulher tenha um parto natural e humanizado. Por isso, atualmente ela atua como doula e se dedica a auxiliar as gestantes que desejam um parto natural e respeitoso.

Andressa mora em Teresina, PI, é casada com Davi e ambos são missionários da PróSertão. Confira a entrevista que ela concedeu ao Paralelo10.

Continue lendo →

29 de junho é o Dia Nacional de Intercessão pelos Pescadores e Ribeirinhos. A iniciativa de oração é da Missão Evangélica de Assistência aos Pescadores (Meap), que atua há mais de trinta anos na costa brasileira e na Amazônia, levando o evangelho integral a todos, por meio de plantação de igrejas e desenvolvimento comunitário.

A campanha já começou e durante todo o mês de junho motivos de oração estão sendo divulgados nas redes sociais e em comunicação com os parceiros da MEAP. De acordo com a organização, a campanha que já acontece há 32 anos conta com a “cooperação de irmãos intercessores. Gente comprometida com Deus e Seu Reino que atravessa rios e mares, de joelhos, engrossando as fileiras do combate contra as trevas para que a Luz resplandeça entre pescadores e ribeirinhos do Brasil”.

No dia 29 de junho, a Meap fará transmissões de vídeos ao vivo pela sua página no Facebook. As lives serão feitas a partir das áreas da Meap e os internautas poderão interagir com perguntas. Cada equipe terá informações sobre a área específica, bem como motivos de oração.

Seja um mobilizador desta movimento de oração. Confira o material produzido e oferecido pela Meap:

 

Confira os motivos de oração e envolva-se nesta grande rede de oração pelos povos que vivem no litoral brasileiro e pelos ribeirinhos da Amazônia. Continue lendo →

“Na velhice ainda darão frutos; serão viçosos e florescentes, para proclamarem que o Senhor é Reto. Ele é a minha Rocha e nEle não há injustiça.” (Salmos 92.14-15)

Equipe do Projeto Ide 50+

Tudo pronto para a viagem e o primeiro desafio foi olhar a “escadinha” e saber que teríamos que subir. Uma taboa com ripas de tanto em tanto, bem alta, pois o barco é muito alto. Os homens ajudaram: um em baixo, um no meio e o outro em cima. As bagagens já estavam no barco e tínhamos que pegar os kits da rede e mosqueteiro para montar nosso canto. Muitas pessoas com medo de barco, mas valorosamente superando suas limitações.

Fiz parte do grupo da saúde e éramos três na farmácia, fazer as fichas e sinais vitais. A médica, Dra. Alessandra, mulher guerreira, ficou sozinha no atendimento e deu conta de mais de 60 consultas. As crianças foram atendidas por um grupo, depois de terem a decepção que a escola não funcionaria no dia seguinte e tiveram que mudar para o salão da igreja. Mas foi muito animado e proveitoso!

O pessoal do evangelismo andou a pé, de canoa, visitando as casas que estavam abertas para o evangelho e os corações sedentos para ouvir o amor de Deus. Chegavam felizes, contando suas experiências. Outra atividade muito gratificante foi o coral que conseguimos ensaiar com um maestro do grupo. Dois hinos no primeiro culto e dois no segundo culto. Ficou lindo!

A comida era muito gostosa, abundante. Café da manhã, almoço e jantar com comidas diversas para todos os gostos.

O pastor da comunidade foi bastante receptivo, com toda sua família. Um na bateria, outro no teclado e outro na guitarra. O cantor era seu filho e a cantora, sua cunhada.

Não vi nenhuma desavença, nem reclamação. Até os parafusos da minha coluna se comportaram. Como imaginaria que dormir em rede não era tão ruim assim?! Os bichinhos nos pegaram, carrapatos, carapanãs e formigas, mas tudo foi encarado com muita alegria. Tive o privilégio de ser convidada pelo Fábio para fazer o devocional do outro dia e acho que fui usada por Deus para desenvolver o tema.

Também houve muitas conversas entre nós, mulheres com problemas sérios que foram colocados nas horas de folga no barco.

O treinamento de oralidade que foi nos dado dias antes da viagem pela Elayne e PR. Iraque com suas experiências sobre missões também foi uma benção.

O Fábio, coordenador, foi muito eficiente, com sua liderança calma, firme e pontual. Não é fácil liderar pessoas bem mais velhas que o líder, mas ele o fez com maestria.

Sumara Almeida

Agora estou aqui na base e me pergunto se vou voltar. Quem sabe? Foi muito bom participar desde o começo, quando Eunice resolveu fazer o Ide 50+, e ao final de tudo constatar que foi um sucesso. 

• Sumara Caldeira Senna de Almeida, 75 anos, de Florianópolis, serva de Cristo, voluntária de Asas de Socorro e participante do Projeto IDE 50+.

Por Priscila Mesquita

ONGs, universidades, igrejas e 215 voluntários se unem em prol dos imigrantes venezuelanos

Fornecer apoio humanitário e suprir necessidades básicas do povo venezuelano que migrou para Manaus. Com esse propósito, profissionais de saúde, direito, serviço social e de outras áreas somaram forças com organizações da sociedade civil para realizar a 4ª edição do “Grito de Paz” no Amazonas, no último sábado (09). O mutirão de serviços gratuitos ocorreu na sede da Igreja Presbiteriana de Manaus (IPManaus), com o apoio de diversas entidades, ONGs, universidades, faculdades e voluntários que souberam da iniciativa por meio das redes sociais e resolveram participar.

De acordo com o coordenador do evento, o publicitário Ely Barbosa, o “Grito” reuniu 215 voluntários e atendeu a 320 venezuelanos, muitos dos quais ainda estão sem moradia, documentação e sem o domínio da língua portuguesa.

“Tivemos um grande grupo de amigos se mobilizando em prol do aflito, mas nosso foco não é assistencial. O evento foi um ponto de partida para cadastrarmos os imigrantes e conhecer as condições em que estão vivendo. Agora, as entidades parceiras discutem projetos que ajudarão os venezuelanos a se estabelecer na cidade, como, por exemplo, um curso gratuito de língua portuguesa”, explica.

Entre 2016 e 2017, o Amazonas recebeu 2.577 solicitações de refúgio, conforme dados do Ministério da Justiça.

Continue lendo →

Por Ray Santana

Aconteceu nos dias 25 e 26 de maio a Convenção Nacional da Ação Evangélica (ACEV), reunindo os delegados de todos os trabalhos da denominação no país na Reserva Ecológica Verdes Pastos, no município de São Mamede, no sertão paraibano.

Mesmo em meio a paralização das estradas devido a greve dos caminhoneiros, a convenção transcorreu tranquilamente. Nas reuniões foram discutidas a agenda nacional, mudanças de categorias de igrejas, a abertura de novos trabalhos, a ordenação de pastores e missionários, além da análise do relatório financeiro anual e outros assuntos das igrejas locais.

Na Convenção também foi divulgada a agenda anual da ACEV, que vai de maio de 2018 a maio de 2019. Em julho desse ano serão realizados três miniavanços de forma simultânea no sertão paraibano, que acontecem na Comunidade Quilombola Barra de Oitis, em Diamante, na Região do Papagaio, em São Mamede, e no Povoado Belém, no município de Tavares.

O Congresso Anual de Jovens, que acontece de 12 a 14 de outubro, terá como tema “Tua Missão, Minha Vida”, com o propósito de mobilizar e engajar a juventude na missão de Deus: a propagação do evangelho. Em julho, nos dias 17, 18 e 19, o Encontro de Líderes Sertanejas reunirá mulheres de várias denominações para discutir o papel da mulher na família, na comunidade e na igreja.

Continue lendo →

Por Priscila Mesquita

A dependência química e as mudanças comportamentais trazidas pela vida virtual estarão em pauta na 1ª Conferência Jovem do Médio Solimões, que acontece entre os dias 15 e 17 deste mês, no município de Anori, localizado a 195 quilômetros de Manaus (AM) em linha reta. Com o tema “Desintoxicação”, o encontro é organizado por membros da Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB) que residem na região.

De acordo com o coordenador da área missionária do Médio Solimões e pastor auxiliar da Igreja Presbiteriana de Manaus (IPManaus), José Eustáquio Fortunato, os organizadores querem alcançar 150 jovens das cidades de Anori, Anamã, Codajás, Coari, Manacapuru, Beruri e suas comunidades.   

“O rio Solimões é uma rota de acesso entre Colômbia e Brasil. Há um fluxo de drogas muito grande, constante e com substâncias pesadas. Parte desses entorpecentes é descarregada nas comunidades, nas sedes dos municípios e nas aldeias indígenas, que sofrem as graves consequências”, explica o coordenador.

Com atuação no Médio Solimões desde os anos 90, Eustáquio está preocupado com o consumo excessivo de álcool, de drogas e também com o uso exagerado do celular, das redes sociais e das novas tecnologias.  

“Valores morais estão mudando. Na década de 90 dificilmente ouvíamos falar de prostituição e do uso de substâncias químicas entre os jovens do Médio Solimões. Hoje as mesmas festas que acontecem na cidade grande acontecem também lá. Isso faz com que esses jovens sejam intoxicados por esses vales, que têm penetrado os municípios às margens do rio. Então a discussão é pertinente e vai ajudar muito a nossa juventude”, pondera o pastor.

Continue lendo →

Que tal começar o dia com um café da manhã especial? Foi assim que equipe Ultimato celebrou os dez anos do Paralelo10, na manhã do dia 29 de maio. A macaxeira encheu a mesa trouxe o bom tempero do norte e do nordeste para os ultimateiros. Teve bolo de macaxeira, bolinho de macaxeira com frango e, claro, um café quentinho para esquentar o dia frio mineiro.

A coordenadora do Paralelo 10, Ivny Monteiro, falou de como surgiu o projeto, os resultados e o que significa chegar ao décimo ano de existência. Klênia Fassoni, diretora de Ultimato, lembrou das pessoas que foram beneficiadas com bolsas de estudos pelo projeto Paralelo10.

Um dos objetivos do P10 é divulgar, por meio do blog, boas ações, boas iniciativas, bons projetos, bons relatos, enfim, o bom tempero da igreja de Cristo nas regiões norte e nordeste.

Confira no vídeo como foi a celebração dos 10 anos do P10.