Em janeiro de 2020, o Comitê Nacional para Refugiados (Conare), ligado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública reconheceu o status de 17 mil refugiados venezuelanos. Com a decisão, o Brasil se torna o país com maior número de refugiados desta nacionalidade reconhecidos na América Latina, alcançando a marca de 37 mil pessoas. Muitos deles, ainda sem qualquer oportunidade, têm sobrevivido com pouquíssimos recursos e, por isso, há dificuldade em manter hábitos básicos de higiene diários, que são a principal recomendação para evitar a propagação da Covid-19.

Atentos a este cenário, um grupo de missionários de Missões Nacionais resolveu ser parte da vida desses refugiados oferecendo-lhes kits de higiene, contendo, além de máscaras caseiras, sabonete, escova e pasta de dente, um livreto evangelístico e um informativo de saúde com recomendações para combater o coronavírus – ambos os materiais com versões em português e espanhol.

Esse esforço é parte do projeto Novo Sorriso da Amazônia, e liderado pelos missionários André e Germana Matheus.

A primeira remessa, com aproximadamente 1 mil kits preparados por cerca de 15 missionários trabalhando em conjunto, foi entregue no dia 8 de abril ao Exército Brasileiro, que fará a distribuição para os refugiados que estão pelas ruas de Manaus, AM.

Além do estado do Amazonas, outros missionários da região estão realizando esse mesmo trabalho. Em Boa Vista, RR, onde funciona a Missão Brasil Venezuela, os missionários também estão colocando a mão na massa e ajudando dezenas de venezuelanos que passam diariamente pelo projeto, em busca da interiorização. É também por meio deste trabalho, junto ao projeto Minha Pátria e ao programa Igreja Acolhedora, que Missões Nacionais – em parceria com igrejas e outras instituições – encaminha famílias venezuelanas para novos lares, realiza casamentos, ajuda com a legalização de documentos, proporciona aulas de português, atendimento médicos, refeições, além de discipulados e batismos.

 

Leia mais:
» O trabalho voluntário em tempo de coronavírus
» Como os mais pobres podem enfrentar o coronavírus

  1. Antonia Leonora van der Meer

    Graças a Deus por esse necessário serviço de amor! Tenho orado muito por esses refugiados.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.