Dedicar suas férias para participar de um projeto missionário de curto prazo pode ser algo transformador. Como assim? Acordar cedo, suar a camisa e dormir em lugares não tão confortáveis, tudo isso em plenas férias? A princípio pode parecer nada convidativo, mas quem já participou sabe que vale muito a pena. Além de poder compartilhar o evangelho com quem ainda não ouviu, em lugares distantes e de difícil acesso, os participantes sempre voltam com a bagagem cheia de lições e experiências marcantes. Tá esperando o que? Dá uma olhada nas sugestões que o Paralelo10 selecionou.

Avanço Missionário da Ação Evangélica

Esse ano o Avanço também contará com a participação de parceiros no campo missionário. Serão 100 vagas disponibilizadas para os cinco polos da ACEV, e mais 20 para parceiros convidados de outras regiões do país.

Onde: Curral Velho, sertão da Paraíba.

Quando: 11 a 21 de janeiro de 2019.

Quem está organizando:

Clique aqui para mais informações.


Impacto Sertão Livre

A próxima edição do Impacto é especial porque vai acontecer em um dos maiores municípios do estado do Piauí, Picos, que tem uma população aproximada de 80 mil habitantes. Mas além do seu tamanho, a cidade de Picos tem uma outra característica importante, estratégica, assim como a cidade de Éfeso tinha. Ela abastece grande parte da região por onde o Impacto já passou e é conhecida como o “portal” do sertão. [Juliano Son]

Onde: Picos, Piauí.

Quando: 10 a 20 de janeiro de 2019.

Quem está organizando: Instituto Livres.

Clique aqui para mais informações.


Projeto Missionário da Juvep

Desde 1982 mobiliza igrejas parceiras e missionários para o plantio de igrejas nos municípios menos evangélicos do Sertão Nordestino. Os Projetos Missionários de Férias acontecem nos meses de janeiro e julho, para os quais mobilizamos voluntários que dedicam 21 dias para um grande trabalho de impacto que vise o início do processo de plantio de uma igreja. Em janeiro de 2019 realizaremos o 70 o Projeto Missionário, um grande marco em nossa caminhada. É uma experiência vibrante, inesquecível e transformadora. [Juvep]

Onde: Olho d’Água, Pernambuco.

Quando: 7 a 28 de janeiro de 2019.

Quem está organizando: Missão Juvep.

Clique aqui para mais informações.


Missão Ribeirinhos

Onde: Comunidade ribeirinha no Amazonas.

Quando: 6 a 13 de julho de 2019.

Quem está organizando: Seminário Teológico Batista do Litoral (STBL).

Clique aqui para mais informações.

 

Por Isabela Quirino [Comunicação PVNorte]

A terceira edição do Vocare Experience na Palavra da Vida Norte, um braço do movimento Vocare no Norte do Brasil, foi realizado nos dias 29 e 30 de setembro, na sede da PVNorte.

Com mais de 12 horas de programação, o Vocare Experience contou com oficinas, como a de Comunicação e Missão, ministrada pelo missionário da Palavra da Vida, Amarildo, que buscou conversar um pouco sobre o uso da criatividade e da comunicação para a expansão do Reino. “Se o próprio Deus usou formas criativas de se comunicar com o seu povo, porque não fazemos o mesmo?”, diz. Além disso, a programação também contou com louvores, testemunhos, teatro, pequenos grupos e a pregação, que foi ministrada pelo Luís Fernando Basso, missionário em Madagascar.

“A gente precisa sair da nossa caixa, entender nosso papel no mundo. A gente precisa sentir o necessitado. Inspirar e respirar o evangelho. Deus é o maior interessado em resgatar todas as etnias da Terra, então a nossa vocação deve ser concentrada em Cristo, por que Ele é quem importa, não eu”, explica Fernando.

Continue lendo →

Conteúdo de Mais na Internet da seção Igreja em Ação, da edição #374 da revista Ultimato

Às margens dos rios da Amazônia, isolados em meio à floresta, existem pessoas que convivem com a escassez de recursos básicos, como água potável e eletricidade, mas o que não falta a esses homens e mulheres é coragem e entusiasmo para pregar e ensinar a Palavra de Deus. São pastores e líderes dos quais alguns não tiveram oportunidade de frequentar uma escola ou concluir os estudos, tão pouco fazer um curso teológico.

Diante dessa realidade, a ONG Justiça e Misericórdia Amazon realiza a Conferência para Pastores e Líderes Ribeirinhos, cujo objetivo é treinar e capacitar obreiros, missionários, líderes e suas esposas, com noções de teologia, liderança, discipulado, mentoria, finanças, adoração e outros temas ministeriais para o fortalecimento das igrejas. Em 2018 a conferência reuniu mais de 200 líderes de diversas comunidades e denominações diferentes. Sarah Rodrigues, diretora da ONG, acredita na força missionária ribeirinha e afirma que “se a igreja ribeirinha estiver capacitada e encorajada para cumprir a missão de Deus, o evangelho chegará aonde equipes voluntárias jamais chegariam”.

Sarah Rodrigues foi entrevistada para a seção Igreja em Ação da revista Ultimato, edição de novembro-dezembro. Confira abaixo a entrevista na íntegra:

Ultimato – Conte como e quando foram realizadas as primeiras conferências, e como tem sido a participação dos líderes ribeirinhos:

Sarah Rodrigues – A primeira Conferência Anual para Pastores e Líderes Ribeirinhos aconteceu em 2011 e ao todo já realizamos dez conferências, até 2018. Nossas duas últimas conferências aconteceram em fevereiro e maio de 2018, com um total de 218 líderes treinados. Geralmente, temos a participação de 90 a 130 líderes por conferência, mas não foi sempre assim. Nosso desejo sempre foi de encorajar e capacitar líderes nativos de regiões ribeirinhas que atenderam ao chamado de Deus sem ou com pouco treinamento ministerial. Em nossas primeiras conferências alcançamos dez ou pouco mais de vinte líderes, principalmente pelos desafios de alcançar aqueles que servem nas áreas mais remotas do Amazonas. Nos últimos cinco anos, os próprios pastores e esposas que participavam do treinamento, começaram a trazer pastores amigos de regiões em torno de onde serviam. Pastores alcançando pastores para juntos serem encorajados e aprimorados para o campo. Um valor importantíssimo da conferência é relacionamento com estes líderes. Tiramos tempo para conhecê-los, ouvi-los e nos relacionarmos com eles, a partir do entendimento da carência por acolhimento que um líder tem. Por isso, nosso movimento de crescimento será sempre em direção ao número maior de conferências com o número controlado de participantes para que nunca percamos de vista a individualidade de cada líder e suas necessidades específicas para este tempo conosco.

Continue lendo →

Entre os dias 18 e 20 de outubro aconteceu o Congresso Alef 2018, em Natal, Rio Grande do Norte. O encontro promovido pela Missão Alef é um ambiente muito propício para pastores e líderes de igrejas locais, bem como profissionais cristãos de diversas áreas, refletirem sobre a relevância da fé cristã para seus contextos. O evento já se tornou um ponto de encontro para igrejas e organizações cristãs que atuam no nordeste em uma perspectiva da integralidade do evangelho.

Assim como em anos anteriores, o Paralelo 10 se fez presente no congresso com alguns de seus representantes. O pastor Jean Rodrigues, de Nova Cruz, Rio Grande do Norte, é representante do P10 e esteve no evento. Confira abaixo o breve relato do Jean e alguns registros do encontro.

Consegui mobilizar uma caravana de oito pessoas. Todos com funções de liderança em nossa igreja, em Nova Cruz, RN. Foram Dias maravilhosos de aprendizado e desafios. Saímos impactados do evento. Recebemos força e ânimo para implementar alguns projetos. (Jean Rodrigues)

Além do Encontro Nacional da Rede Evangélica Nacional de Ação Social – RENAS, também foi realizado durante o evento o lançamento de “Venha o Teu Reino – Uma Igreja para Hoje”. Estavam presentes na ocasião alguns dos escritores e organizadores da obra: Howard A. Snyder, Valdir Steuernagel, Géssica Dias e José Marcos, Bebeto Araújo, Leandro Silva, Marcos Mendes, Renildo Diniz e Valtenci Oliveira. A Editora Ultimato também teve um estande no evento.

por Barbara Codispoti 

O acesso à terra e seus recursos é vital para o meio de vida das pessoas. Foto: Layton Thompson/Tearfund

Quando começamos a trabalhar com o direito à terra, a primeira coisa que aprendemos é como essa área é difícil e complexa. Logo fica claro que o direito à terra envolve muito mais do que simplesmente encontrar soluções técnicas para dividir a terra. O trabalho em torno do direito à terra consiste em melhorar as regras e normas relacionadas com quem pode acessar, usar e controlar a terra e seus recursos. Trata-se de trabalhar para e com mulheres, homens e comunidades que normalmente têm pouca ou nenhuma voz nessas decisões.

Garantir e proteger o direito à terra das pessoas vulneráveis é essencial para criar uma sociedade justa e próspera. É fundamental para combater a pobreza e a fome nas comunidades rurais, que dependem da terra para sua alimentação. O direito à terra é essencial para enfrentar as desigualdades, proteger o meio ambiente e sustentar a paz.

Quando mulheres e homens podem provar que têm o direito à terra garantido, seu acesso a crédito, empréstimos e serviços de extensão torna-se mais fácil, bem como o acesso a programas como seguros e planos de previdência. As pessoas com posse da terra garantida são mais capazes de investir em suas terras e fazer melhorias. Nas áreas urbanas, o direito à terra é muitas vezes vital para o acesso aos serviços públicos, como a água e o saneamento.

Direitos dos grupos marginalizados

Por todo o mundo, as mulheres possuem menos terra do que os homens. A terra que possuem é de pior qualidade e possui menos segurança jurídica. Apoiar as mulheres na obtenção de acesso a mais terras e direitos de propriedade reconhecidos pode trazer mudanças sociais transformadoras. Quando as mulheres possuem terras, seja individualmente ou conjuntamente com seus maridos, elas usufruem de uma posição diferente em sua família e na sociedade. As pesquisas mostram que as mulheres têm mais probabilidade do que os homens de gastar os rendimentos da terra e de outros recursos na alimentação e na educação dos filhos.

Trabalhar em prol do direito à terra dos povos indígenas e das comunidades também é vital. Grandes quantidades de florestas e pastagens são mantidas e geridas comunitariamente por povos indígenas e comunidades locais. Esses grupos têm habilidades e conhecimentos valiosos para preservar e cuidar de suas terras e recursos naturais. Proteger seus direitos não somente é importante para salvaguardar seus meios de vida e identidades culturais, mas também ajuda a preservar o meio ambiente e combater os efeitos das mudanças climáticas.

Continue lendo →

Conteúdo de Mais na Internet da edição #374 da revista Ultimato

Ursula e Beat Roggensinger (Foto: PróSertão)

Para o casal de missionários suíços, Beat e Ursula Katrin Roggensinger, vale sim, mas exige perseverança, humildade e muito amor. As palavras são de quem dedicou quase trinta anos de trabalho missionário no nordeste brasileiro. Ambos formados em teologia e missiologia, Beat, mecânico, e Ursula, pedagoga, chegaram ao Brasil em janeiro de 1990. Começaram seu trabalho missionário em Belém do Pará, onde receberam os primeiros estudos da nova língua, mas foi no Piauí que eles firmaram raízes e desenvolveram suas atividades missionárias.

Beat e Úrsula foram entrevistado para a seção Nomes da edição de novembro-dezembro da revista Ultimato, que já está em circulação. Abaixo você confere a entrevista na íntegra e conhece um pouco da trajetória desse casal missionário que muito contribuiu para a expansão do evangelho no nordeste brasileiro.

Ultimato – Como vocês vieram parar no Brasil?

Beat – Sempre me interessei pelo país e sempre tinha contato com missões através da minha igreja e da minha tia que estava na Angola. Quando senti o chamado de Deus para missões, ficou claro, para mim, que era Brasil. Após uma visita no campo, recebi confirmação e fui estudar teologia.

Úrsula – Sempre quis ser professora. Na adolescência, ouvi que uma escola para filhos de missionários sempre precisava de professores. Então, me formei, fiz um ano de teologia e fui como professora para Belém, Pará. Depois de um ano, voltei para casar. Também estudei missiologia após casar.

Continue lendo →

Faltam pouco mais de dois meses para terminar 2018, mas você já pode começar a se planejar para ter uma experiência missionário de curto prazo em 2019. O blog Paralelo10 traz para você duas opções de viagens, uma para norte e outra para o nordeste. Alguns dos povos minoritários com maior necessidade de evangelização, como os quilombolas, sertanejos, indígenas e ribeirinhos, se encontram nessas regiões. Invista seu tempo e seus recursos para compartilhar o evangelho que transforma vidas e comunidades.

#01 Projeto Missionário de Férias da Juvep

Onde: Olho d’Água, Pernambuco.

Quando: 7 a 28 de janeiro de 2019.

Quem está organizando: Missão Juvep.

Clique aqui para mais informações.


#02 Missão Ribeirinhos

Onde: Interior do Amazonas.

Quando: 6 a 13 de julho de 2019.

Quem está organizando: Seminário Teológico Batista do Litoral (STBL).

Clique aqui para mais informações.