Fazer parte da missão de Deus no mundo é um privilégio gratificante! E com o Vocare à vista, a gente traz ainda mais conteúdo sobre vocação aqui no Blog Jovem. O congresso, que acontece em Maringá (PR) entre os dias 21 e 23 de abril, é pensado para que jovens reflitam sobre qual o chamado de Deus para suas vidas.

Você já encontrou sua vocação? Ainda está no caminho de descoberta? Independente do seu lugar nessa resposta, confiar que o Senhor sempre indica nosso próximo passo e obedecê-lo é essencial.

Reunimos aqui uma seleção de frases e versículos sobre chamado e vocação que podem te ajudar a pensar melhor sobre isso ou a reforçar suas convicções e propósitos. Ainda dá para compartilhar à vontade em suas redes sociais, espalhe as frases e versículos como incentivo por aí! Quem sabe ler uma mensagem dessas não é o que um amigo precisa para também começar a trilhar essa jornada?

Faça aqui sua inscrição para o Vocare 2017! Continue lendo →

Foto: © Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Por Lucas Peterson Magalhães

Na última quarta-feira foi disputado um dos mais tradicionais clássicos do futebol, que completa 100 anos de história. Jogaram, em Itaquera, Corinthians e Palmeiras.

De início é importante destacar um fato sobre o autor deste texto: suas paixões pelo clube de verde e branco podem (e vão) influenciar na redação dos parágrafos abaixo.

Dito isso, voltemos ao jogo. Estava daquele jeito, muito disputado, algumas jogadas mais firmes, mas o árbitro conduzia bem a partida. O placar não saíra do 0x0. Até que aos 45 minutos do primeiro tempo, em um contra-ataque alviverde, o atacante Keno, que partia em velocidade na direção do gol, é derrubado pelo corintiano Maycon (de camisa nº 30). Falta clara, punível com cartão amarelo.

O árbitro, contudo, se confunde e, ao invés de dar o amarelo para o Maycon, o mostra ao volante Gabriel (nº 5), que até ano passado defendia as cores do Palmeiras e fora contratado nesta temporada pelo Corinthians (“Judas! Traíra!”). Como ele já tinha outro amarelo, foi expulso.

Em que pese a acentuada reclamação dos jogadores alvinegros e as orientações da equipe de arbitragem, Thiago Duarte Peixoto, árbitro da partida, não voltou atrás e manteve a injusta expulsão do (traíra, ops, digo) volante Gabriel.

E é aqui que vem minha surpresa. Nenhum jogador ou integrante da comissão técnica do Palmeiras avisou o árbitro do erro. É impossível imaginar que pelo menos uma pessoa que vestia verde naquele estádio não tenha visto o lance como de fato ele ocorreu. E se viram, por que ninguém foi avisar o árbitro de seu erro?

Ora, porque acontece no futebol o mesmo que acontece na minha e na sua vida. Temos uma vontade imensa de sempre nos dar bem, e na maioria das vezes é isso o que guia as nossas decisões. Continue lendo →

Por Phelipe M. Reis

O que uma nutricionista, um contador, um engenheiro e duas professoras de dança têm em comum? Nada, a princípio. Não fosse o fato de que, em fevereiro deste ano, estes cinco jovens de três estados diferentes deixaram suas cidades de origem e se mudaram para Viçosa, no interior de Minas Gerais, para fazer o curso de Missão Integral, no Centro Evangélico de Missões (CEM).

Da esquerda para direita: Nayama, César, Nayara, Evellin e Victor

Mas isso não é tudo. Sem se conhecer, os cinco participaram de um mesmo evento: o Vocare 2016. E foi lá que eles tiveram mais clareza a respeito da vocação específica de Deus para suas vidas e, a partir daí, decidiram fazer um curso que os ajudasse nessa caminhada. Alguns deles já tinham ouvido falar sobre o CEM, mas foi visitando o stand da organização durante o Vocare que eles tiveram a convicção para dar um passo em direção ao cumprimento de suas vocações.

O Victor, de São Bernardo do Campo (SP), participou do Vocare em 2015 e 2016. No primeiro ano o que mais lhe impactou foi Hangout – um espaço que acontece durante todo o evento, onde os jovens podem conversar, tirar dúvidas e orar com outras pessoas que estão em diferentes fases do desenvolvimento vocacional. “Eu conversei com um missionário e expus minhas dúvidas e pensamentos. Conversamos bastante. Ele me deu vários conselhos e me ajudou a enxergar as possibilidades que Deus poderia me usar, tendo em vista as minhas habilidades e talentos. Nós terminamos a nossa conversa com uma oração e saí dali com muitas dúvidas resolvidas e com mais direção da vontade de Deus para mim”. Continue lendo →

Por Jeferson Rodolfo Cristianini

Ainda paira sobre os evangélicos brasileiros a falsa percepção de que a obra de Deus e a expansão do Reino de Deus é um dever apenas dos missionários, evangelista e pastores. Ainda temos grandes dificuldades de entender que todos nós somos chamados a sermos cristãos missionários.

Como bem disse o pastor C.H. Spurgeon, “todo cristão ou é um missionário ou é um impostor”. Ser cristão e não encarnar a missão dada por Jesus não faz sentido. Não podemos ser embaixadores do reino celeste e não falarmos das maravilhas desse reino. Não dá para provar da graça e do amor que emana da cruz e não compartilhar.

Todos nós cristãos somos chamados por Jesus a sermos missionários. Uns com habilidades para falar e pregar, outros para ensinar, outros para evangelizar, outros para discipular, outros para visitar e/ou acolher, outros para cantar e tocar algum instrumento. O que deve estar claro para nós é a missão do “ide pregai o evangelho” não é opcional para o cristão, é uma ordem dada por Jesus. Ele mesmo disse “assim como Pai me enviou, eu também vos envio”. Jesus nos enviou ao mundo para proclamarmos e vivermos testemunhando o poder do evangelho.

Todos nós somos chamados. Todos nós somos vocacionados a colocar nossos dons a serviço do reino de Deus.  A nossa concepção de campo missionário na maioria das vezes é o campo distante, é a tribo indígena não alcançada, é uma etnia africana, um povo que não é civilizado; assim sendo, a projeção de campo é um local distante.

Com essa visão muitas vezes esquecemo-nos de pensar e ver a nossa realidade, e as cidades com suas carências são deixadas de lado em detrimento das necessidades do campo longínquo.

Nas palavras de Jesus, o campo é o mundo, tanto onde estamos (o campo local) quanto os povos não alcançados (o campo distante). O cristão missional, que encarna a missão de Jesus como estilo de vida, vive olhando, orando e trabalhando em prol das obras missionárias ao redor do mundo, mas contempla e investe em seu contexto local para que o maior número de pessoas sejam alcançadas pela mensagem do evangelho. Todos nós somos chamados.

Todos nós somos vocacionados a nos engajarmos no que Deus está fazendo no mundo. Todos nós temos que responder positivamente ao Senhor e ao chamado de ser luz e sal para as nações. Todos nós precisamos estar engajados na obra missionária, seja aqui ou acolá, seja no bairro ou na cidade, e/ou no outro continente. Continue lendo →

Por Joyce Hencklein

Uma das maiores certezas que temos na vida é de que em algum momento passaremos por situações difíceis, de preocupações e sofrimentos. Esse período conturbado é chamado por nós cristãos de “vale” e/ou “deserto”. Vale porque é um lugar localizado em travessia em meio a montanhas, é estreito e pode se tornar sombrio principalmente à noite. E deserto nos remete a um lugar com falta de recursos, um ambiente de vulnerabilidade e que por vezes associamos à solidão.

É assim que nos sentimos quando passamos por momentos de tribulação, como pessoas sozinhas em lugares sombrios e sem recursos que possamos usar para seguir adiante. Mas a Bíblia nos revela algumas realidades sobre o vale e o deserto, assim podemos aprender que não vamos morrer no meio do caminho.

A primeira certeza que podemos ter é que Deus está presente no vale. Como assim? Bem, a presença de Deus no vale é real e está escrita no Salmo 23:4. “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum porque tu estás comigo, a tua vara e o teu cajado me consolam“. Esse salmo foi escrito por Davi, que diz que mesmo se estivesse em um vale, Deus com certeza estaria com ele. Davi nos mostra um Deus presente, companheiro e consolador, que anda ao nosso lado. É válido ressaltar que Deus não anda o vale por nós e sim conosco, ou seja, devemos caminhar, não parar, não retroceder, pois Deus nos dará animo e consolo.

A segunda certeza sobre vales e desertos é a provisão de Deus. Essa verdade é narrada na história de Hagar e Ismael, em Gênesis 21:8-21. Bom, Hagar é uma egípcia que teve um filho com Abraão a pedido de Sara, que até então era estéril. Ismael não era o filho que Deus tinha prometido a Abraão, mas nasceu e cresceu. Depois de um tempo, Sara engravidou e teve Isaque (o filho da promessa), e disse para Abraão mandar Hagar e Ismael embora.

Foi difícil para Abraão, mas Deus permitiu que isso acontecesse. E é aí que mãe e filho vão para o deserto, a água acaba e a mão vê o filho ao longe prestes a morrer, sem nenhuma esperança. Mas Deus age. “Deus porém ouviu a voz do menino; e o anjo de Deus chamou do céu Hagar e lhe disse: Que tens Hagar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino daí onde está. Ergue-te levanta o rapaz, segura-o pela mão, porque eu o farei dele um grande povo. Abrindo-lhe Deus os olhos, viu ela um poço de água e indo a ele, encheu de água o odre e deu de beber ao rapaz” (Gn 21:17-19.)

A provisão de Deus fez com que Hagar visse o invisível. Ele abriu os olhos dela para que visse o poço, e assim beberam a água. Deus providenciou tudo, cuidou daquela família, teve misericórdia e ouviu Ismael. Dessa mesma forma podemos crer que Deus nos ouve e nos responde quando Ele quer e da maneira que quer. Mas podemos ficar tranquilos, afinal a vontade de Deus é boa, perfeita e agradável e Ele não faria nada diferente disso a nenhum de seus filhos. Continue lendo →