Por Maurício Avoletta Junior

O diretor de cinema Terrence Malick inicia seu (espetacular) A Árvore da Vida (2011) com a ideia de que existem dois caminhos na vida: o da natureza e o da graça. Nós devemos decidir em qual deles vamos andar, pois um nos faz viver para nós mesmos e o outro nos faz viver para o próximo. Concordo com Malick, porém, acredito também que existam dois mundos. Sim, dois mundos!

Não, eu não estou louco, acredito que exista um mundo real: esse que conhecemos e que está cercado por uma realidade material e outra espiritual. Mas também acredito em um mundo imaginativo que seria um reflexo imperfeito de um mundo perfeito, e por vezes, talvez, um reflexo do nosso próprio mundo. Tolkien chamou de Faërie, Chesterton de Elfolândia, e você pode chamar do que quiser. Esse mundo imaginativo nada mais é do que o ponto de encontro entre a realidade e o desejo, ou seja, a fantasia.

Mas qual é a importância da fantasia? Chesterton, em seu livro Ortodoxia, entende que a fantasia é a responsável por impedir que o homem seja destruído pela lógica, e por fim, se afunde na loucura. Concordo com ele. A fantasia nos permite chegar a lugares impossíveis ou até mesmo inexistentes. Na verdade, será que esses lugares são completamente inexistentes mesmo? Bom, acredito que não. Acredito que esses lugares, embora não totalmente reais, são completamente possíveis.

Isso quer dizer que acredito em fadas, gnomos e Papai Noel? Obviamente não. Mas não me surpreenderia se existissem, afinal, como sabiamente afirmou Santo Agostinho, de todos os absurdos, acreditei no maior de todos eles. Isso quer dizer que por acreditarmos no Cristianismo, logicamente estamos suscetíveis a acreditar em toda e qualquer fantasia humana? Sim! E não… Calma, vou explicar. Continue lendo →

Por Rafaela Senfft

Lemos a Bíblia todos os dias, mas o conteúdo é incutido em nós por Deus quando perseveramos em buscá-lo. O aprendizado e a relação estreita com o Espírito Santo vai nos conformando à palavra do Senhor, até que aqueles versos deixam de ser algo poético e passem a ser vividos.  Quantas vezes lemos os mesmos versículos, repetidamente, mas um dia eles fazem um sentido diferente e entendemos como nunca, numa perspectiva completamente pessoal? Como é viva e preciosa a palavra de Deus!

“Somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor” 2 Co 3:18

Estou num ponto do aprendizado com Deus de não confiar em meus sentimentos, e nunca imaginei que fosse uma luta tão travada. Tenho pensado em como nossos sentimentos solicitam energia, no tanto que nos ocupam e exigem do nosso tempo. Mas as solicitações dos sentimentos vão muito além.

Vivemos num tempo em que os sentimentos têm mandado no homem, nos tornamos reféns deles. Queremos nos sentir confortáveis, amados e compreendidos e estamos sempre defendendo qualquer causa, a todo custo, para que as coisas cooperem e atendam nossa demanda de conforto e bem-estar emocional. Mas na Bíblia não há vários alertas quanto ao que sentimos e pensamos?

“Quem confia em si mesmo é insensato, mas quem anda segundo a sabedoria não corre perigo” Pv 28:26

“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?” Jr 17:9

Devemos raciocinar que nossos sentimentos fazem parte do nosso eu, da nossa carne, e essa está fadada ao fracasso e prejudicada pela queda, portando não é confiável. Aprendemos também pela palavra que o único ser confiável é Deus, e que quando nos convertemos passamos a crer nisso sobre todas as coisas. Só que fazemos o contrário, pois estamos confiando mais na carne que em Deus quando queremos adequar tudo à nossa maneira para ficarmos emocionalmente confortáveis. Continue lendo →

Tempo de qualidade e ânimo e esperanças renovados através da adoração, ministrações, novas amizades, comunhão e de diversão. Essa é a proposta do Reload, congresso de jovens do Instituto TeenStreetBrasil (iTSBR), que chega à sua segunda edição.

Segundo o coordenador e diretor nacional do instituto, Rodolfo Gois, esse é um momento necessário durante a caminhada, já que a rotina, as responsabilidades e algumas escolhas que fazemos geram em nós desgaste e cansaço.

O evento começa hoje (16) e vai até domingo, no Centro Universitário de Maringá (UniCesumar), que fica na Avenida Guedner, 1.610. Na noite de sábado (17), o evento fica aberto ao público para visita, a partir das 20h. Quem não puder estar presente, pode acompanha a transmissão ao vivo da programação do evento no site do iTSBR.

Atividades dinâmicas e descontraídas aguardam os jovens nesses três dias, entre eles debates com diversos temas relevantes para essa geração. Entre as participações especiais estão Hudson Zanoni, missionário, diretor e palhaço do projeto Terapia da Alegria, TS Band, e Sassá, líder do grupo de dança PS Brasil. Haverá também o “Teen Sertão”, com direito a brincadeira de roda, comidas típicas, touro mecânico e brincadeiras. Continue lendo →

Por Pâmala Mara

Acabei de chegar daquelas lojas de departamentos de construção. E, enquanto escrevo o texto, fico pensando no quão surreal isso é para mim. Estou pertinho de me casar, de realizar o maior sonho da minha vida. Isso faz qualquer dificuldade em não saber a diferença de um rejunte em pó e acrílico ser divertida!

Mas houve o tempo no qual pensei que esse momento não chegaria. Não por achar surreal, mas por achar que não era para mim. E por incrível que pareça, isso é mais comum do que imaginamos. Quem nunca teve uma desilusão amorosa, ou teve receio de se envolver com alguém? Quem nunca teve um amor platônico, ou até errou bastante nesta área?

Eu tenho um passado bem triste, que me fez acreditar que esse sonho não se realizaria. Porém, com o tempo de Deus, fui entendendo a importância disso na minha vida.

Quando encontrei o Amor verdadeiro, tudo ficou mais nítido para mim. Afinal, como poderia oferecer amor a alguém, se não conhecia o Dono do amor?

Quando percebi o quanto era amada, mesmo com todos os meus defeitos (pecados), entendi o valor do perdão. Quando mesmo com erros frequentes, Jesus vinha e me recebia de braços abertos novamente, percebi a necessidade de ter paciência. E foram tantos outros ensinamentos que, quando estava transbordando de amor por Ele, Ele trouxe alguém com quem pudesse colocar isso em prática. Continue lendo →

Por Yuri Fernandes

Sempre considerei o livro de Rute como um dos mais impressionantes da Bíblia. Impossível ler e não se impressionar com o modo como Rute se compromete com Noemí e com o Deus desta. De certa forma Rute é o tipo de mulher com quem nós homens deveríamos almejar casar: ela é a verdadeira personificação da mulher virtuosa. E não foi justamente esta disposição de Rute para a fidelidade ao Deus “em cujas as asas te vieste abrigar” (Rt 2.12) que chamou a atenção de Boaz?

Por outro lado, Boaz é justamente o tipo de homem que nós deveríamos nos esmerar para ser: Justo, generoso, bondoso para com Rute. Inclusive, a ação de Boaz ao resgatar Rute já é um anuncio do generoso resgate que temos em Cristo. Assim, Boaz e Rute refletem uma história de pessoas virtuosas em Deus e de cujo caráter deveria ser imitado por nós.

Só que o livro de Rute é mais do que isso. É mais do que uma história sobre o modo como deveríamos nos relacionar com nossos futuros cônjuges ou escolhe-los. É uma história sobre Deus usando a vida ordinária dessas pessoas extraordinárias – seus sofrimentos, alegrias, virtudes e defeitos – para dar vida à grande narrativa de redenção!

Pense um pouco no contexto do livro: Em Juízes vemos a infidelidade do povo de Deus que estava flertando com deuses estrangeiros. E é neste lugar nos aparece Rute, uma estrangeira que abandona os deuses de sua terra e se torna fiel ao Deus Altíssimo. É a partir desta fidelidade que Deus enxerta Rute ao drama da redenção, a colocando num lugar importante da linhagem do nosso grande Salvador! Continue lendo →