Por Jean Francesco

Quantas vezes acordamos após noites agradáveis de sono com aquela vontade mais forte do que nós mesmos… a de voltar a dormir? Sem dúvidas, dormir é contagiante, mas pode ser um grande problema. Dormir demais pode atrapalhar nossa vida em vários aspectos. Uma pesquisa de 2008 da Universidade do Texas indicou que os estudantes que acordam cedo têm nota média superior aos que têm hábitos mais noturnos, por exemplo. Um estudo da Universidade de Heidelberg indica que pessoas que acordam cedo tendem a ser mais proativas – antecipando problemas em seus trabalhos — e também na vida.

No mundo dos negócios, vários executivos se dizem madrugadores. Jeff Immelt, diretor da General Electric, e Jack Dorsey, do Twitter, dizem acordar às 5h30. Indra Nooyi (Pepsi) e Tim Cook (Apple) acordam às 4h30. Para muitos deles, acordar cedo e aproveitar o tempo da quietude é um dos segredos no sucesso. Mas, o que isso tem a ver com o cotidiano da fé cristã? Para ser sincero, tudo.

Uma das metáforas bíblicas para o desenvolvimento espiritual é justamente o despertamento espiritual. O apóstolo Paulo escreveu: “Desperta, ó tu que dormes, levanta-te de entre os mortos, e Cristo te iluminará. Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus” (Efésios 5.14-15). Em resumo, existem três coisas nessa passagem que podem nos ajudar a viver a vida cristã cotidiana:

 

1 – O sono

Primeiro, o sono em demasia é uma perfeita alusão à morte do espiritual do coração humano. Perceba a relação que Paulo faz entre sono e morte: “desperta ó tu que dormes… levanta-te dos mortos…” Isso me leva aos anos da infância nos quais minha mãe repetia durante as manhãs: “quem dorme demais vê a vida passar!”. Ah… e como era verdade.

Quantas pessoas vivem a vida como sonâmbulas, sem propósito, com consciência cauterizada e coração vazio diante de Deus? De fato, uma vida sem Deus é um pesadelo existencial. Se você está vivendo nesse sono profundo da alma, grite por socorro e peça para Deus te acordar. Ou como mamãe sempre dizia: “Acorde pra vida, filho”.

2 – A luz

Segundo, Cristo é a luz que nos acorda do sono existencial. Quando criança — como a maioria até hoje — eu simplesmente odiava acordar cedo. Sabendo bem disso, meus pais usavam de uma estratégia infalível: abrir a janela e deixar os clarões da alvorada fazerem o trabalho de me acordar. Quando aqueles feixes de luz entravam e se espalhavam pelo meu quarto, já não era mais possível ficar dormindo; a luz ofuscava, mas também me acordava.

A luz tem esse papel negativo e positivo, ela machuca os olhos, mas levanta o corpo. Ela atordoa por um momento, mas te faz levantar e viver o dia. À semelhança disso, Cristo é a luz que ofusca os nossos pecados, manifestando o clarão de sua santidade. Diante dele não há pecador que permaneça sem atordoar-se com seus raios de luz radiantes e ofuscadores. Mas não apenas isso, Cristo também experimentou a escuridão da morte em nosso lugar para jogar luz em nossos túmulos e nos dar uma nova história de ressurreição. Portanto, se você ainda experimenta um ciclo de sono e morte dentro de sua alma, abra as janelas do seu coração para Cristo e deixe a luz dele penetrar em seu interior.

3 – O tempo

Finalmente, o nosso tempo precisa ser remido. Paulo não poderia ter usado palavra melhor para referir-se ao que deve guiar o uso do tempo pelos filhos de Deus: a redenção. Remir o tempo significa redimir o tempo. Na língua original do Novo Testamento, o grego, a palavra redenção era comumente associada ao ato de comprar algo de volta. Era o ritual que se fazia na antiguidade para libertar os familiares escravizados por nações inimigas. Era necessário ir até o seu dono e pagar o seu preço. Com a dúvida cancelada e a pessoa tendo sida comprada de volta, ela então retornaria livre novamente para seu lugar de origem. Cristo fez o mesmo conosco, nos libertando do império das trevas e, pelo seu sangue — o preço mais caro já oferecido em um resgate —  ele nos trouxe para o seu reino de amor.

Devemos fazer o mesmo com o tempo. Tempo custa caro. É como se Paulo estivesse dizendo: “Pague o preço para aproveitar cada segundo de sua vida”. Compre o seu dia! Não jogue o seu tempo fora. Em dias que homens e mulheres perdem o seu tempo no sono da virtualidade e de prazeres tão pueris, nós podemos comprá-lo diariamente para experimentarmos o melhor da vida ao lado de Cristo.

Acorde daquilo que te prende nesta vida sonâmbula e sem propósito e deixe a luz de Cristo irradiar e renovar suas forças. A luz de Cristo ofusca, mas é a única que levanta da paralisia da morte. Valorize seu tempo. Pague o preço por cada minuto a mais de vida, pois cada segundo vivido para glória de Deus aqui nesta terra é um vislumbre maravilhoso daquilo que experimentaremos na vida eterna.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>