Por Gizelle e George Corrêa

Conhecemos o missionário Vladimir há 1 ano e meio, desde que mudamos para Lábrea, em 2017. Fomos abençoados por ele que cedeu o cômodo de cima da sua casa na cidade para morarmos por um tempo e lá estamos até agora. Sempre que ele chega da comunidade e nós não estamos no rio, temos um certo convívio juntos.

Desde que o conhecemos vimos sua humildade e temos conhecido sua história de entrega e dedicação ao serviço de tradução, em amor a um povo e em obediência a Deus. Ele é fluente na língua nativa, trata o povo como parte da família, com muito amor, e isso faz a diferença no serviço transcultural, de tradução e evangelização. É um ministério de mais de 30 anos.

Toda a situação que aconteceu, dele ficar perdido na selva, teve um impacto nas nossas vidas e, cremos, impactará a vida de todos que se empenharam em oração e no resgate, por muitos anos, principalmente entre o povo indígena e ribeirinhos da região.

O que aconteceu com Vladimir certamente nos leva a refletir e buscar mais a dependência total de Deus, deixando Ele guiar nossa vida, determinar o momento de parar, de seguir outra direção, ou de esperar e tomar fôlego para continuar nossa caminhada, afinal de contas o Senhor é soberano e Ele sabe o melhor para cada um de nós.

O que aconteceu com Vladimir poderia ter acontecido com qualquer um de nós, missionários no Amazonas ou em regiões difíceis assim. O próprio Vladimir falou disso em uma das ocasiões de testemunho.

Em nossa última viagem, vi cobra de um metro e meio perto da canoa onde eu estava, uma aranha caranguejeira que de tão grande me deu mais medo do que da cobra. Passamos a manhã pescando debaixo de chuva na canoa em que entrava água direto, sem contar os jacarés, as arraias e os mosquitos transmissores de malária e filária que nos picam o dia todo e todo dia.

Mas nada disso nos desanima a continuar no serviço que o Senhor nos chamou para fazer. Tem sido grande bênção viver dentro do propósito de Deus para nossas vidas mesmo em meio a tantos desafios para levar o evangelho ao povo na região do Rio Purus.

Louvamos a Deus pela vida de Vladimir e tantos outros servos que tem dedicado suas vidas ao serviço do Senhor.

• Gizelle e George Corrêa, missionários filiados a Pioneiros em parceria com a MEAP – Missão Evangélica de Assistência aos Ribeirinhos base de Lábrea, AM.

Leia mais:

» Missionário é encontrado após 9 dias perdido na floresta amazônica

» O Deus da providência e dos detalhes

» Gratidão, privilégio e serviço

 

 

 

 

 

 

 

  1. Antonia Leonora van der Meer

    Fiquei muito feliz ao ler o testemunho de Gizele e George, meus queridos ex-alunos e ex-vizinhos do CEM. Que bom que Deus lhes deu uma convivência abençoada com o Vladimir. Sei que muitos de nós oramos diariamente para ele ser encontrado, e por um milagre de Deus ele foi encontrado e está bem. Que Deus continue abençoando e guardando a todos os missionários que servem as comunidades indígenas e ribeirinhas da grande selva Amazônica.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>