por Lucas Gonçalves

Sempre tive um pouco de dificuldade em orar de forma disciplinada. Eu gostava do exercício e da experiência; porém, o ato da oração em minha vida costumava ser muito semelhante a uma gangorra. Então, com um pouco mais de consciência, percebi que o problema era que eu não sabia exatamente o que orar: “eu já disse que Deus é isso ou aquilo; também já disse que sou grato por causa disso e daquilo. O que mais orarei agora?”.

Graças a Deus, John Stott, através de “Como ser cristão?”, me deu preciosas dicas que mudaram completamente para melhor a minha vida de oração. Neste texto, quero compartilhar essas orientações.

  1. ORE DEPOIS DE LER A BÍBLIA

Através da Bíblia, Deus fala conosco. O texto é vivo. Por ele somos consolados, confrontados e direcionados. Ore clamando ao Espírito Santo que te guie em sua leitura, e leia a Bíblia. Sugiro que você se dedique a ler um livro bíblico todo em pequenas porções diárias. Assim, você poderá investir tempo para entender e meditar naquele bloco de texto, além de perceber como ele é aplicável a você em seu contexto.

Após este exercício, dedique-se à oração. Uma vez que Deus iniciou essa conversa com você através do texto bíblico, é educado continuarmos a conversa e mantermos o tema através da nossa oração. Esta prática simples foi muito importante para mim e me ajudou muito a saber “o que falarei com Deus hoje?”. Se o texto bíblico falava sobre perdão, ore sobre perdão; se ele falava sobre domínio próprio, ore sobre domínio próprio…

  1. ORE PARA CIMA

O primeiro movimento da oração deve ser direcionado a Deus. A partir do que você leu na Bíblia, reconheça e louve algum atributo de Deus. Por exemplo, se você leu sobre perdão, reconheça e louve a Deus por ser perdoador.

  1. ORE PARA BAIXO

Após perceber e louvar algum atributo divino, o nosso pecado fica ainda mais evidente. Olhar para o Deus perfeito torna a nossa natureza corrompida ainda mais contrastada. Este é um ótimo momento para confessarmos e nos arrependermos.

Dentro do tema, influenciado pela leitura bíblica, reconheça suas falhas. Continuando o exemplo, se você leu sobre perdão, louvou ao Senhor por ser um Deus perdoador, confesse sua dificuldade em perdoar alguém.

  1. ORE PARA FRENTE

Depois de louvar a Deus por um de seus atributos e reconhecer o seu pecado, ore para frente, pelo futuro — imediato ou distante. Peça a Deus que te ajude a viver a realidade do tema em alguma circunstância específica. Dentro do tema-exemplo, peça a Deus para que te conduza a perdoar (ou ser perdoado por) alguém.

  1. ORE PARA O LADO

Agora é momento de interceder pelo próximo. De certo você deve conhecer alguém que está passando alguma dificuldade dentro do tema. Ore por ela, clame a Deus por ajuda e socorro por essa pessoa. Neste momento, é bem-vindo também orar por pessoas que te pediram auxílio em oração. Naturalmente, estes pedidos podem extrapolar o tema da leitura bíblica, mas tudo bem.

  1. ORE PARA LONGE

Por fim, após ter louvado a Deus, reconhecido o seu pecado, feito pedidos por você e pelo próximo, ore pelo mundo. Neste momento, você se dedicará a orar, preferencialmente dentro do tema da leitura bíblica, por algo maior e relativamente distante de você. Dentro do nosso exemplo, você pode orar pedindo que países em guerra se perdoem; que grupos sociais em conflitos se perdoem e vivam em harmonia…

É claro que essas dicas não retratam a única forma correta de se orar. Porém, são conselhos ricos e proveitosos. Sinceramente, acredito que aqueles que aderirem às sugestões acima se beneficiarão demais com um melhor relacionamento com o Pai. É importante lembrar: foi para isso que fomos criados; portanto, todos os esforços que nos conduzam à essa intimidade e relacionamento são muito bem-vindos.

  • Lucas Gonçalves, 30 anos. Formado em Publicidade e Propaganda e em Teologia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Se dedica ao estudo de cosmovisão cristã aplicada à literatura fantástica.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.