Por Jeferson Cristianini

Nós, cristãos, cremos no evangelho. Na realidade só somos cristãos porque a mensagem do evangelho chegou até nós, nos dizendo que somos pecadores e que precisamos de Jesus como Senhor e Salvador eterno. A mensagem do evangelho é a boa nova de Deus. E essa boa notícia só pode se compreendida pelo ser humano em contraste com sua real condição de pecador.

O anúncio das más notícias contrasta com as boas novas de que Deus nos ama e nos oferece a salvação como manifestação de Sua graça. As más notícias apontam nossa real situação diante de Deus: somos corrompidos pelo pecado e por nós mesmos não podemos fazer nada para resolver essa situação. Somos pecadores e afastados dos propósitos eternos de Deus e carecemos de Sua graça e misericórdia.

As más notícias nos levam à humilhação, que nos leva a confessar a necessidade de Jesus como Salvador Eterno. Aceitar a mensagem do evangelho é passar por uma profunda transformação.

O evangelho é “o poder de Deus para a Salvação” e essa salvação provoca mudanças na nossa situação eterna e temporal. A salvação muda nosso rumo e destino. A salvação garante que nosso nome está escrito no livro da vida e que viveremos com o Senhor para sempre. A salvação nos garante que seremos co-herdeiros com Cristo Jesus, nosso Senhor. Nos garante que somos integrantes da família de Deus, pertencendo ao povo escolhido, nação santa de propriedade exclusiva do Senhor.

A salvação provoca mudanças em nossas vidas. A salvação imprime uma nova forma de ver a vida, de se relacionar, de administrar o tempo nesta vida terrena. A salvação provoca em nós um senso de urgência em relação à proclamação das boas notícias de Deus. A salvação nos garante que em Jesus nosso passado é apagado e um novo futuro se descortina diante dos nossos olhos. A salvação nos garante que teremos uma nova oportunidade de escrever nossa história, agora baseada nos valores do reino de Deus.

A salvação nos garante que somos embaixadores do reino de Deus, e que lutaremos por sua expansão aqui na terra. A salvação transforma nosso estilo de vida, e passamos a viver acumulando tesouros nos céus, onde a traça e a ferrugem não consomem, ao invés de acumular capital aqui nessa vida. A salvação nos leva à renúncia diária do eu.

A salvação nos garante que Deus cuida de nossas vidas integralmente, nos mínimos detalhes. Ela nos garante que Jesus se torna nosso melhor e mais leal amigo, e que Ele caminha conosco todos os dias de nossa peregrinação por essa terra. A salvação nos garante que nosso coração e mente vão passar por um processo de santificação, no qual a Palavra de Deus vai eliminando os velhos conceitos humanos e egoístas. Essa santificação vai nos moldando, produzindo novos frutos. A salvação nos garante que os nossos relacionamentos podem ser refeitos a partir do parâmetro de Jesus Cristo.

O evangelho, que é o poder de Deus para a salvação, pode e deve operar em nossas vidas. Muitas pessoas não se preocupam com uma vida de santificação, e com a certeza da salvação após a conversão, deixam de lado a santificação. O poder do evangelho nos garante a salvação, mas as boas notícias de Jesus Cristo também mudam nossa vida diariamente.

A cada amanhecer temos novas oportunidades de sermos moldados pelo evangelho, para que nossa vida possa dar testemunho da mais radical mudança que ocorreu em nossas vidas. O evangelho nos transforma de perdidos em salvos, e essa salvação vai produzindo transformações visíveis às pessoas que nos rodeiam. Elas querem ver se a certeza da salvação eterna, da nossa filiação a Deus, irá impactar nossa forma de viver aqui e agora.

O pastor e teólogo N.T.Wright disse: “Se o evangelho não está transformando você, como você sabe que ele irá transformar qualquer outra coisa?”. Se o evangelho não estiver operando em nossas vidas, não poderemos garantir sua eficácia na vida de outras pessoas. Talvez seja aí que pecamos na evangelização. Não queremos falar do poder do evangelho, porque mesmo sabendo de sua eficácia, temos receio de que as pessoas peçam evidências desse poder em nossas vidas.

Para nós que somos salvos e cremos no poder do evangelho, não cabe outra tese a não ser a de Paulo: não me envergonho do evangelho. Para não se envergonhar do evangelho, precisamos deixar que as boas notícias de Deus renovem nossas vidas diariamente. Precisamos ter a consciência de que estamos sendo transformados por Deus à imagem do Seu Filho Jesus.

Que as pessoas vejam que a maior transformação foi a da nossa relação com Deus, da nossa forma de viver a partir da certeza da eternidade. Que possamos falar do poder de Deus a partir do que vivemos com ele. Que sejamos exemplos vivos do poder do evangelho que cura, liberta, restaura e, acima de tudo, transforma.

  • Jeferson Rodolfo Cristianini é pastor da PIB Bauru.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>