BlogUlt_01_06_16_Capa_alta2Quem somos diz muito sobre todo o resto. O que defendemos? Como nos comunicamos? Que música cantamos? Quem amamos? O que escolhemos? Enfim, a cultura é a expressão da nossa identidade.

Em se tratando de igreja evangélica brasileira, está cada vez mais difícil responder QUEM SOMOS. Diante de tanta incerteza agravada por uma religiosidade capenga e superficial, é inevitável perguntar: por que a cultura brasileira é avessa aos evangélicos? Se por um lado nossa relação com a realidade é mesmo ambígua (já disse Jesus), por outro, não podemos esconder a luz debaixo da gaveta, não é mesmo?

Talvez a produção artística seja um dos sinais mais evidentes deste conflito sobre nossa identidade diante da cultura brasileira. Daí partiu a reflexão do pastor e músico Gerson Borges em Ser Evangélico Sem Deixar de Ser Brasileiro, nosso lançamento do mês.

Se você, jovem, vive o mesmo conflito do autor, que tal lê-lo? Que tal ir um pouco mais fundo na confirmação (ou até descoberta) de quem você é? Evangélico? Brasileiro? Ou os dois?

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.