Por Jeferson Rodolfo Cristianini

Vivemos numa era digital com uma geração cada vez mais conectada. Os aparelhos tecnológicos – smartphones, tablets, etc – são sedutores. À procura de informação e interação social, as pessoas ficam ligadas neles diariamente. Encurtando distâncias e facilitando a comunicação, a internet se transformou em um universo quase ilimitado de interação.

Contudo, quem nunca ficou irritado com alguém sentado a mesa mexendo no smartphone? Os donos dos restaurantes e lanchonetes se dividem. A maioria disponibiliza senhas do wifi para que os clientes possam ficar conectados, outros não disponibilizam acesso a internet e colocam placas dizendo “Não temos wifi. Conversem entre vocês”. Estamos tão conectados a ponto de não sabermos mais viver sem os smartphones. Eles estão em nossas mãos em todos os lugares. Nossa dependência é tanta que já existem vídeos ensinando como higienizar os aparelhos, pois muitas pessoas levam o aparelho para o banheiro. Lá, as mulheres aproveitam o espelho e tiram uma selfie, e os homens acompanham as últimas notícias de futebol. Na mesa, durante as refeições, as pessoas mergulham na virtualidade e não desgrudam dos smartphones. As mensagens e instantâneas e as notificações das redes sociais chamam o tempo todo.

À mesa, as pessoas fotografam o prato e em segundos já está nas redes sociais, com a marcação do respectivo restaurante. Enquanto os alimentos estão esfriando, fotografa-se a o prato e, depois de postar, vem a foto das pessoas que circundam a mesa. Quando, finalmente, começam a comer e, então, se poderia interagir com as pessoas, a maior preocupação é com a vida digital. E como tudo na vida digital é urgente e imediato, temos que atualizar as nossas conversas virtuais e acabamos nos esquecendo de valorizar quem está diante de nós.

Uma pesquisa publicada pela Folha de São Paulo diz que 62% dos americanos concordam que usar celular no restaurante “não é OK” (segunda-feira, 07 de setembro de 2015. A14 Folhainvest). Os americanos, que são os mais conectados do mundo e quem mais está presente nas redes sociais, não aprovam a prática de se alimentar e ficar atento ao celular. Parece que não conseguimos mais deixar de lado os aparelhos e focar nos relacionamentos pessoais. A geração digital é cada vez mais egoísta e, no fundo, sente falta de relacionamentos pessoais sólidos e duradouros. Mesmo assim não valoriza quem está perto e sim quem está online.

Que tal apreciar a boa comida, sentir o cheiro agradável do prato, desfrutar da mistura de sabores, da amizade e da companhia? Desconecte. Viva a interação social pessoal e aproveite para fazer uma refeição com seus familiares e amigos. Depois você volta para a vida digital, que é fácil de acessar e não precisa de tanto investimento quanto os relacionamentos da vida real. Desligue. Desconecte e ore. Celebre a amizade e bom apetite.

• Jeferson Rodolfo Cristianini é pastor da PIB Bauru.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.