luzesPor Jeverton “Magrão” Ledo

 

Sim sou um privilegiado! Agora que o vendaval em minha vida começa a dar sinais de que esta passando, lições e crescimento ficarão. Sou um privilegiado.

Por que não somos capazes de assumirmos nossa condição de privilegiados? Seria apenas um estado emocional ou uma realidade daqueles que, assim como eu e muitos de vocês que estão lendo esse pequeno texto, encontraram ao serem inundados pela esperança viva de um futuro vindouro?

Enquanto esse futuro não chega, somos diariamente provocados a não nos escondermos da realidade que assombra um país de dimensões continentais. Ser privilegiado não pode me fazer especial ou me isolar como se nos fosse criado um mundinho particular.

Somos muito bons em elaboração de discursos, planejamentos estratégicos e tudo mais que por vezes ficará apenas no papel. Não chegou novamente a hora de uma análise fria e consciente de nosso papel como  privilegiados que somos?

Não quero aqui parecer mais um crítico, nem tampouco um ser “espiritual”. Só quero refletir sobre nossa inércia frente ao clamor de um povo que “é meu povo”, como nos lembra Jeremias em sua luta constante para que seu povo fosse resgatado. Resgatados, não por helicópteros por se encontrarem isolados em uma das tantas áreas inundadas. Não apenas atendidos e acolhidos porque o espírito de Natal deu o ar de sua graça e encheu nossos corações de amor e generosidade para com o meu próximo.

Que o amor e o perdão que diariamente constrangem nossos pecados ultrapassem as fronteiras de nossa zona de conforto e encontrem-se com a realidade do clamor do marginalizado, do excluído. Afinal de contas, o fim de ano não é tempo de reflexão e de estipular novas metas? Que sejam elas condizentes em palavras e mais ainda em nossas ações.

O cristianismo me salvou e me salva diariamente de mim mesmo. Ele me dá convicção de que quando a fé, o amor e a esperança fazem sentido para mim, eles também passam a fazer sentido na vida de outros que precisam ser resgatados.

_________________________
Jeverton “Magrão” Ledo é missionário e pastor de jovens.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.