A história bíblica da criação é bela, ordeira, ampla e abrangente.

Não é à toa que a Bíblia começa com a história da criação (Gn 1 e 2). Também não é à toa que ela termina com a promessa da nova criação (Ap 21 e 22).

Você precisa saber com certeza o nome e o caráter daquele que criou o céu e a terra. Para se proteger da confusão e do medo. A história bíblica da criação é maravilhosamente ingênua e tem a grandeza de ligar você ao Criador desde o início. Ela o livra das especulações filosóficas e científicas sem fim. A história bíblica da criação é bela, ordeira, ampla e abrangente. Ali se encontra vezes seguidas o verbo haver no modo imperativo: Haja luz, haja firmamento, haja porção seca e mares, haja relva e árvores, haja luzeiros, haja animais aquáticos e voláteis, haja animais terrestres, haja o homem e a mulher.

Acabe com o seu acanhamento de ter essa história em sua Bíblia e em sua confissão de fé. Sinta orgulho desse patrimônio oferecido pelas Escrituras e pelo cristianismo. Não se deixe influenciar por aqueles que não conseguiram crer na história bíblica da criação e zombam dela. Há muitos cristãos complexados porque creem nessa história ou são obrigados a crer nela.

Não se preocupe com a ausência de expressões científicas na história bíblica da criação. Se a história da criação tivesse sido escrita na linguagem científica do século XX, os leitores dos séculos precedentes não a entenderiam, os leitores de hoje necessitariam de um adequado preparo científico e os leitores dos séculos posteriores a achariam ultrapassada.

Levante a cabeça. Pare de sofrer por causa da mais bela e da mais confiável história da criação jamais escrita!

Texto publicado originalmente na edição 261 de Ultimato.

Leia mais:

» Criação e Criatura

» A beleza da criação na “tenra e pequenina florzinha em botão”

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>