O Meu Lugar no Mundo
Por Edgard Alves

Ser honesto em todas as atividades neste mundo é mais do que apenas uma obrigação. É um desejo da alma acolhida por Jesus para servir o outro.

A fé em Jesus que é confiança dá significado para uma vida que brota dentro de mim, que até hoje – aos sessenta e seis anos – me faz aprender e reaprender sempre, com sonhos e vontades que nascem, não por esperar coisas melhores ou que eu possa ser maior.

Muitas coisas aconteceram desde a minha adolescência e juventude ao sair para a faculdade, quando, na nova fase da vida, fui bem discipulado em amizade de companhia honesta, pelo pastor da época (Reve: Elben César), durante muitas décadas.

Contudo, ainda hoje vejo coisas que deixei de enxergar integralmente nos aprendizados em cada época, sendo importante compreender o quão potente e transformador é aquilo que nasce dentro da gente, quando bem alimentado corretamente.

Entendendo a ideia de que carregamos dentro de nós dois cachorros em briga permanente até o dia da volta de Jesus neste mundo, é essencial alimentar muito bem o cachorro manso – que é a nossa natureza ajustada pela graça – com a finalidade de que ele vença a briga interna com o cachorro bravo – que é este mundo, como num grande circo no domínio do diabo.

Aos poucos e devagar, fui confiando mais em mim, por causa da força que vem de dentro, por ser habitação do Espírito enviado por Jesus quando desejei aceitar o seu convite e bater na única porta de entrada da “Arca”. Fui sendo incondicionalmente acolhido por Ele, na segurança da promessa gravada e ainda visível na presença do “Arco-Íris”, para assim poder participar ativamente do novo reino.

Esta garantia, sendo individual e pessoal, nunca será em massa ou por intermediação de qualquer liderança fora de Jesus, sendo, porém, algo bem alimentado que me dará o significado, a esperança e o sonho do futuro.

E quanto mais me alimento, mais confio, mais estudo, mais leio, mais oro, mais utilizo a meditação na solitude do quarto de escuta e ainda mais disponível fico para acolher, entender e servir o outro no modelo de Jesus, sendo usado por ele.

Sempre compreendendo que ser honesto em todas as atividades neste mundo é mais do que apenas uma obrigação. É um desejo da alma acolhida por Jesus para servir o outro, caminhando juntos e fazendo discípulos dele em família, onde mora e no local de trabalho, sendo visto e observado nas ações e práticas, como pai, mãe, filho e amigo, sob a grande comissão da Graça de graça a todos os contaminados em Adão, a fim de apressar a volta de Jesus, sendo operante e produtivo profissional em tudo e em todo momento, como “fazedor de tendas” local ou transcultural, se envolvendo na comunidade, conhecendo sua cultura e necessidades, além de cuidar bem da sustentabilidade ambiental. Tudo conforme 2 Pedro 1.3-11, NVI.

Esta jornada comum de décadas de trabalho, foi acontecendo naturalmente, sem discriminação, rejeição ou desconsideração e sem isolamentos deste mundo, mas com honestidade, compromisso e companheirismo no casamento a dois desde 1980, tendo quatro filhos (Kézia, Sara, Kalebe e Hadassa) e, por enquanto, quatro netos, sempre atuando nos ministérios da igreja como líder da mocidade, Aliança Bíblica Universitária (ABU), diácono, presbítero, tesoureiro das construções e cofundador do Presbitério Zona da Mata Norte (PZMN), em Minas Gerais, da Rebusca – Ação Social, do Centro Evangélico de Missões (CEM) com a agência Interserve e da Comunidade Presbiteriana (CPV) na região noroeste de Viçosa, MG.

Bem jovem saí de Mantena, nordeste de Minas, para a tradicional Zona da Mata Mineira, em Viçosa, trabalhando por transferência no escritório de contabilidade Ético e ajudando na administração de algumas empresas locais e da Ultimato. Formado em Ciências Contábeis pela UNIPAC, com especialização em Controladoria e Gestão pela FGV. Depois, contratado como técnico da Universidade Federal de Viçosa (UFV), fazendo parte como cofundador do Instituto de Previdência Agros e da Fundação de apoio FUNARBE com o supermercado e laticínios escola. Mais tarde da Editora e Livrarias UFV, revitalizando a Fundação de Rádio e TV Universitária FRATEVI, sendo aposentado no final de 2017, mas continuando até hoje na presidência da Fundação de Cultura e Extensão FACEV da UFV.

 

Leia mais: 
» No centro da vontade de Deus
» Do chamado à convicção

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *