Ultimato fica contente ao receber retorno dos leitores quanto ao conteúdo publicado na revista e portal. Os elogios, críticas, sugestões e observações cuidadosas são importantíssimas para considerarmos e seguirmos em frente. As histórias dos leitores com a revista Ultimato também nos alegram.

 

Em 2018, durante a comemoração dos 50 anos, criamos um espaço chamado Minha História Com a Ultimato na seção “Cartas” da revista e no blog da Ultimato para divulgar as histórias recebidas via e-mail, redes sociais ou recolhidas em eventos ou de visitas em nosso escritório. Em maio deste ano, chegou a nossas mãos a história de Jaqueline Vilas Boas, do estado de São Paulo. A comparação que ela faz da leitura de Ultimato a um banquete tranquilo e saboroso no meio do corre-corre dos dias é inspiradora. Vale a pena desfrutar!

Por Jaqueline Vilas Boas

Sou leitora da Ultimato há pelo menos 15 anos. Lembro-me de ter ganhado a primeira revista de minha pastora, na intenção de incentivar o meu amor pela obra missionária.

Desde então, coisas importantes aconteceram na minha vida. Amadureci na fé, desenvolvi meu ministério, iniciei uma carreira profissional, namorei, casei e agora sou mãe.

Tornei-me assinante da revista e, depois de casada, a assinatura passou para o nome do meu esposo que também se tornou leitor dela. Deixamos de renovar assinatura por alguns anos, mas a Editora nunca deixou de nos enviar exemplares – pelo que agradeço, pois isso sempre nos motivou a continuar lendo e assinando.

Atualmente, envolvida e às vezes perdida em meio a tantas e diversas tarefas de uma mãe que cuida do lar, trabalha fora e é obreira, não tenho conseguido ler a revista de capa a capa como sempre gostei. Aliás, a matéria de capa da edição março/abril de 2019 veio ao encontro do momento intenso que tenho vivido como mulher.

No mês de maio eu consegui: comecei a escrever esta carta no momento em que terminei de ler a edição de março/abril e relembrar aquela antiga sensação de ter me deliciado em um banquete. Sempre que leio a revista é como se estivesse me alimentando e me deliciando de alimentos frescos e diversos, muitas vezes experimentando novos sabores que ainda não conhecia. Surge sempre alguma inspiração para um projeto novo à medida que vou lendo.

Há muito tempo tenho a intenção de escrever uma carta, inclusive, gosto muito da seção de cartas dos leitores. Entre outras coisas, ela aguça a minha criticidade.

Enfim, concretizei o desejo e aqui está o meu respeito e gratidão à revista Ultimato por me atualizar, ampliar meu conhecimento, trazer inspiração e fortalecer a minha fé e amor pelo Salvador e por sua obra.

Obrigada!

  1. Que alegria ter minha expressão de respeito e gratidão pela revista Últimato publicada aqui! Estou muito feliz de terem escolhido minha história para contar! Certamente ainda virão muitos capítulos!

Leave a Reply to Jaqueline Cancel Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *