Por Vinicius Vargas

Paulo nos fala, em sua segunda carta a Timóteo, de coisas que aprendemos e nas quais devemos basear nossa vida, lembrando-se do exemplo da vida de quem ensina (2Tm 3:14-17). São estes ensinamentos, baseados na Bíblia, que nos levam a conhecer a Deus, a Salvação em Jesus e como viver uma vida cristã que agrada a Deus. Pra isso, a gente precisa viver para aprender!

A vida tem muitas fases. Certas coisas as crianças conseguem aprender com extrema facilidade. A melhor idade pra iniciar na música, na prática de esportes e em outros idiomas, por exemplo, é a infância. A coordenação motora só estará perfeitamente aplicável na adolescência e juventude, que é quando essas habilidades podem se desenvolver em sua plenitude.  E em relação a algumas outras coisas, é necessário ter maturidade para que sejam aprendidas. Jovens são impulsivos. Muitas vezes falam sem pensar. O que nos ensina a controlar nossos impulsos, a segurar a vontade de falar, é a maturidade.

É preciso viver para aprender. E em cada fase da vida, temos que estar abertos a novos aprendizados. Não nos conformar com o que sabemos agora. Querer melhorar e evoluir sempre. Aprender constantemente. Nunca achar que chegamos ao máximo do nosso desenvolvimento cognitivo, psicológico, motor e nem mesmo espiritual. Somos seres em constante aperfeiçoamento. Nosso treinamento teve início nesta vida e só termina no céu. Não podemos nos esquecer de que “…aquele que começou boa obra em vocês, vai completá-la até o dia de Cristo Jesus” (Fp 1:6).

Outra coisa que devemos entender é que é preciso viver o que aprendemos! De nada adianta passar a vida aprendendo, se esse aprendizado não servir pra nada. Podemos passar pelas fases da vida, viver cheios de possibilidades e oportunidades na igreja local, ouvir muita coisa, participar de congressos, assistir conferências, ler livros, interagir em debates, frequentar a Escola Bíblica, acumular muito conhecimento… e usar onde? Em quê? Pra quê?

A maior parte usa muito pouco do que aprende na Igreja nas atividades e tarefas da própria Igreja. E muitos não usam o que aprendem em lugar nenhum! Nem na igreja, nem em casa, nem no trabalho. Se não tem serventia, pra que aprender tanta coisa? Mas acontece que existe uma serventia! A Bíblia é (tem que ser!) nossa regra de fé e prática! É preciso aprender pra viver. É preciso extrair da Bíblia os conceitos básicos para aprendermos as regras das relações humanas, de como trabalhar e viver para a glória de Deus.

Penso ainda que é preciso aprender a viver! Precisamos entender o que é ser um cristão, e viver uma vida digna desse título. Precisamos entender que nossa vida não mais pertence a nós (Gl 2:20), que não pertencemos mais às coisas deste mundo, que vivemos com outros objetivos e finalidades em mente. Somos cidadãos do Reino. E devemos viver uma vida que faça jus a esse fato. Isso é aprender a viver.

Devemos estar cientes da responsabilidade que temos enquanto crentes. Cientes dos desafios e das renúncias que estão atreladas à nossa decisão de seguir a Jesus. Cientes de que nossa vida não mais nos pertence, mas a Ele. Devemos aprender a viver, buscando direção na Bíblia e aconselhamento na vida de quem compartilha a fé conosco, caminhando para a perfeição e sendo instruídos para toda boa obra.

  • Vinicius Vargas é pastor de jovens da IB Fonte Carioca e vice-presidente da Juventude Batista Meritiense. É marido da Izabela e pai do Eduardo e da Eliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>