10479353_1005491492811107_432276755984324978_oUm dos destaques do Sétimo Congresso Brasileiro de Missões, realizado nesta semana em Águas de Lindóia, era a participação do britânico, Chris Wright, para trazer as reflexões bíblicas. Foram quatro as reflexões, com em Gênesis 18.1-21; Êxodo 19.1-6; 1 Reis 8.22-30, 41-43, 56-61; e Mateus 28.16-20, um total de cerca de quatro horas de estudo.

Aqui queremos apenas resumir cada um dos quatro estudos para aqueles que não estavam. Quem sabe aqueles que estavam presentes e queiram acrescentar algum outro destaque, podem fazê-lo por meio dos comentários a este post.

O primeiro estudo se intitulou “Anunciando o plano de Deus” e se baseou em Gênesis 18.1-21 (Revista e Atualizada):

Apareceu o Senhor a Abraão nos carvalhais de Manre, quando ele estava assentado à entrada da tenda, no maior calor do dia. Levantou ele os olhos, olhou, e eis três homens de pé em frente dele. Vendo-os, correu da porta da tenda ao seu encontro, prostrou- se em terra e disse: Senhor meu, se acho mercê em tua presença, rogo-te que não passes do teu servo; traga- se um pouco de água, lavai os pés e repousai debaixo desta árvore; trarei um bocado de pão; refazei as vossas forças, visto que chegastes até vosso servo; depois, seguireis avante. Responderam: Faze como disseste. Apressou-se, pois, Abraão para a tenda de Sara e lhe disse: Amassa depressa três medidas de flor de farinha e faze pão assado ao borralho. Abraão, por sua vez, correu ao gado, tomou um novilho, tenro e bom, e deu- o ao criado, que se apressou em prepará-lo. Tomou também coalhada e leite e o novilho que mandara preparar e pôs tudo diante deles; e permaneceu de pé junto a eles debaixo da árvore; e eles comeram.

Então, lhe perguntaram: Sara, tua mulher, onde está? Ele respondeu: Está aí na tenda. Disse um deles: Certamente voltarei a ti, daqui a um ano; e Sara, tua mulher, dará à luz um filho. Sara o estava escutando, à porta da tenda, atrás dele. Abraão e Sara eram já velhos, avançados em idade; e a Sara já lhe havia cessado o costume das mulheres. Riu-se, pois, Sara no seu íntimo, dizendo consigo mesma: Depois de velha, e velho também o meu senhor, terei ainda prazer? Disse o Senhor a Abraão: Por que se riu Sara, dizendo: Será verdade que darei ainda à luz, sendo velha? Acaso, para o Senhor há coisa demasiadamente difícil? Daqui a um ano, neste mesmo tempo, voltarei a ti, e Sara terá um filho. Então, Sara, receosa, o negou, dizendo: Não me ri. Ele, porém, disse: Não é assim, é certo que riste.

Tendo-se levantado dali aqueles homens, olharam para Sodoma; e Abraão ia com eles, para os encaminhar. Disse o Senhor: Ocultarei a Abraão o que estou para fazer, visto que Abraão certamente virá a ser uma grande e poderosa nação, e nele serão benditas todas as nações da terra? Porque eu o escolhi para que ordene a seus filhos e a sua casa depois dele, a fim de que guardem o caminho do Senhor e pratiquem a justiça e o juízo; para que o Senhor faça vir sobre Abraão o que tem falado a seu respeito. Disse mais o Senhor: Com efeito, o clamor de Sodoma e Gomorra tem-se multiplicado, e o seu pecado se tem agravado muito. Descerei e verei se, de fato, o que têm praticado corresponde a esse clamor que é vindo até mim; e, se assim não é, sabê-lo-ei.

Conforme Dr. Wright, esta passagem pressupõe três perguntas: Vivemos em que tipo de visão de mundo? O que Deus quer fazer a respeito disto? Qual é o nosso papel? E Gênesis 18 responde às três perguntas da seguinte maneira…

Primeiro, no versículo 20, vemos que o mundo de Abraão era o mundo de Sodoma e este era um mundo cujo pecado se multiplicava e cujo clamor se intensificava cada vez mais. A sua história era relatada pelo profeta Ezequiel:

Eis que esta foi a iniquidade de Sodoma, tua irmã: soberba, fartura de pão e próspera tranquilidade teve ela e suas filhas; mas nunca amparou o pobre e o necessitado. Foram arrogantes e fizeram abominações diante de mim; pelo que, em vendo isto, as removi dali. (16.49-50)

E aquele era semelhante ao nosso mundo ainda hoje.

Segundo, no versículo 18, aprendemos que Deus havia chamado Abraão para ser o seu meio de bênção não apenas para os seus descendentes, mas também para “todas as nações da terra.

E terceiro, no versículo 19, reparamos o caminho de Deus para o mundo, um caminho caracterizado pela justiça e juízo que o povo de Deus deve guardar fielmente como testemunho deste caráter de Deus (Dt 10.17-18) diante da sociedade maior.

Pronto, este, em resumo, é o esboço do primeiro estudo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.