P10_08_06_15_velho_livroPor que, em 1855, Sarah Kalley iniciou a Escola Dominical com crianças no Brasil? Esta pergunta nos leva a outras duas: Ainda hoje, é possível de novo iniciar com crianças? Escola Dominical é possível ainda hoje?

Após 129 anos do casal Kalley, Nelson e Josilene Rosa iniciaram uma escola dominical com crianças em sua casa no bairro do Bosque, em Rio Branco, capital do Acre. Posteriormente, quando se mudaram para o Conjunto Tancredo Neves, uma ocupação de terras na saída para Porto Acre, continuaram com crianças. Também iniciaram uma congregação com crianças no bairro Estação Experimental, onde hoje está a 2ª Igreja Congregacional, organizada em 1998.

Quando cheguei ao Acre em 1995, 11 anos depois deles, realizei pelo menos 5 casamentos de pessoas, que foram alcançadas quando crianças pelo casal Rosa, e estão firmes na igreja até hoje, inclusive criando seus filhos no Evangelho. Atualmente o casal Rosa está atuando numa Congregação no bairro Ilson Ribeiro, predominantemente constituída por crianças.

Hoje, dirijo uma congregação no bairro Manoel Julião, situado no município de Senador Guiomard, a 30 km de Rio Branco. Com o intuito de alcançar crianças da região, adquirimos uma chácara para desenvolver o Projeto Chácara “Jesus, o Bom Pastor”.

Todos consideram que escola é uma necessidade. E que, se escola necessita de mudanças que possam adequá-la aos novos tempos, talvez seja uma boa ideia iniciar mudanças a partir das necessidades das crianças. Se elas estão no começo de seu desenvolvimento como pessoas, vale a pena pensar numa escola nova e diferente, que considere a percepção e as necessidades dos pequeninos.

É importante buscar entender quais são essas necessidades. Jesus disse que não devemos embaraçar o caminho dos pequeninos, mas conduzi-los a ele: “Deixai vir a mim os pequeninos”. Quando falou isso aos discípulos, o que teria Jesus para dizer às crianças? E nós, o que temos a falar para as crianças?

As crianças são alvos de alguns problemas que chegam as elas cada vez mais cedo. Prostituição, drogas, abusos, trabalho infantil, criminalidade, etc. A Igreja precisa está sensível a esses problemas e buscar dar uma resposta.

As igrejas evangélicas, devedoras do ministério de Sarah Kalley, no que se refere à escola bíblica, precisam refletir sobre a escolha feita há 160 anos por essa mulher: iniciar escolas bíblicas, com e para crianças. Mas, para que mesmo? Que tal ensinar a Bíblia, utilizando a inteligência da sugestão de Jesus e pensar em recursos que satisfaçam a percepção dos pequeninos, conduzindo-os ao Mestre, sem embaraçar o caminho deles?

Sarah Kalley, uma mulher que fez uma boa e atual escolha: resgatar os pequeninos ensinando a Bíblia; um velho Livro. “Conta-me a velha história do grande Salvador. De Cristo e Sua vida. De Cristo e seu amor”. O velho livro cheio de recursos novos e atuais, que podem satisfazer uma velha necessidade humana.

Por Cid Mauro Oliveira. Acompanhe seu blog pessoal.

  1. Transformou uma lembrança histórica, correta, e tentou catapulta-la no presente. Fora de círculos ultra conservadores, escola dominical is ‘over’, Cid.

  2. UBIRATÃ BATISTA PEREIRA

    Sou um veterano de igreja evangélica(batista) e oriundo, desde cedo de Escola Bíblica Dominical, e hoje recordo com alegria: como foram úteis para a minha formação aquelas aulas, aqueles cânticos e aquelas Escolas Bíblicas de Férias, que me ensinaram sobre Deus e sobre a revelação de sua graça através de Jesus Cristo.
    Hoje, talvez seja o ministério que as nossas igrejas deveriam abraçar com mais garra, mais força: ministério para e com crianças.
    Mergulhadas que elas hoje estão, desde cedo, num ambiente cada vez mais hostil, mais violento, trazê-las para um ambiente de “graça e verdade”, representaria, também, “blindá-las” desde cedo, para enfrentar as hostes espirituais da maldade, onde elas, as crianças, são as principais vítimas.]
    Não é por acaso que elas são atraídas, cooptadas, por essas hostes espirituais da maldade.
    Portanto, a Escola Bíblica Dominical e a mensagem de Jesus Cristo, poderiam sim, representar um fortalecimento de suas vidas desde cedo, impregnando a semente do Evangelho desde cedo, nas suas vidas e nos seus corações.

  3. Thais Ferreira

    Concordo plenamente com o comentário acima, infelizmente muitas igrejas não tem investido o suficiente no ministério infantil, e poucas são as pessoas que tem dado ouvido ao chamado de Deus para pastorear crianças. tenho orado muito pelas crianças do Brasil e que Deus venha despertar as igrejas a assumirem esse compromisso que é tão precioso para o Reino de Deus.

  4. cleusa aparecida faria ecoura

    Pela graça do Senhor Jesus, faço parte deste importante ministério de levar “As boas Novas à crianças dos núcleos educacionais da minha querida cidade, onde sou recebida com muita alegria, e vejo a mão de Deus operando grandemente na vida dos pequeninos.Peço oração para que esse trabalho amplie.”Associação Vivo Caminho”.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.