O missionário e um dos representantes do Paralelo 10, Eric Dionísio, está desde o dia 16 de agosto em Santana do Ipanema, uma cidade com 48 mil habitantes (2% são evangélicos), localizada no sertão alagoano. Junto com um grupo da JOCUM Maceió, Eric faz o trabalho de capacitação missionária de membros, obreiros e líderes de igrejas locais. As aulas acontecem de segunda à sexta. O projeto chamado ENVIA (Escola Noturna Vida Abundante) terá seu encerramento neste sábado, dia 28.

A novidade é que a partir destas aulas, Eric e sua equipe conseguiu reunir oito pastores e líderes da cidade para uma conversa sobre o significado e a importância do reino de Deus. O material que usaram foi o artigo A dimensão presente do reino, do teólogo René Padilla (seção “Missão Integral”, da revista Ultimato 343.

Eric relata abaixo um pouco do que foi comentado no encontro:

Antes de qualquer coisa, precisamos primeiramente debater e tentarmos entender o que realmente é a “visão do reino”, quais as nossas responsabilidades práticas dentro disto e como exatamente podemos identificar que o reino esta sendo verdadeiramente aplicado e vivido por nós. Chegamos à conclusão que temos uma grande tendência e prática de tentar adequar o “reino de Deus” a nossa própria visão. Queremos fazer as coisas do nosso jeito, utilizando as estratégias que nos convêm. Percebemos que nos perdemos nas “estruturas”, “burocracias”, “doutrinas” e esquecemos-nos de viver o simples do Evangelho,esquecemos de priorizar a vida das pessoas.

Observando nossas burocracias organizacionais e as brigas de nossas doutrinas denominacionais, nos esquecemos de nos deter no simples, como bem observado pelas irmãs, ao exemplo de muitos líderes que se sufocam por não terem muitas das vezes outros líderes com quem compartilhar questões íntimas e sensíveis onde com seus próprios liderados não se sentem à vontade devido a dimensão da situação e a estrutura deles. A própria crise sofrida por algumas famílias pastorais onde tudo que é ligado ao pastor perde sua identidade e começam a ser intitulados como posse do mesmo (ex: esposa do pastor, filha do pastor, cachorro do pastor, etc.). Além da pressão “exemplar” concedida por alguns membros no quesito que se é filha(o) do pastor tem que dar exemplo, se esposa do pastor etc.

Questões simples a serem observadas como essas, nos fizeram entrar em concordância que, como líderes, não podemos apenas nos reunir para debater projetos e situações que julgamos grandes (como: estratégias evangelísticas, eventos para a cidade, congressos, doutrinas, etc.), mas devemos começar pelo simples, entendendo que o reino de Deus começa por nós, em atitudes simples, ao amar nosso próximo, ao pararmos para simplesmente escutá-lo e ás vezes chorar com ele, ao nos reunirmos para tomar um suco, rirmos juntos. A partir daí as demais coisas acontecerão com mais facilidade e com menos burocracias.

A amizade e os relacionamentos maduros são o segredo de nossas estruturas.

Como fruto desta reunião, ocorrida pela primeira vez dentro dessa nossa proposta, um dos pastores logo se pronunciou e propôs que as reuniões continuassem. Ele ofereceu sua casa como o próximo local e ressaltou que poderia ser uma reuniãos informal para almoçarem juntos como família pastorais. As reuniões para debatermos assuntos específicos poderiam ser marcadas em outra data.

  1. Essa visão e essa iniciativa são bênção. Esse compartilhar dos líderes se faz necessário, afinal são seres humanos como todos. Às vezes o líder pode estar carregando um peso enorme e, ironicamente, cercado de gente, não pode compartilhar, por não achar alguém adequado. É isso aí, o Reino de Deus manifesta-se também nas pequenas coisas. Abraço.

  2. estive presente neste encontro, foi muito bom saber a visão do Reino na ótica de outros lideres de outras denominações. Ficamos surpresos e preocupados com a visão de Reino que temos, uma delas é que a visão de muitos são o meu reino e não o reino de Deus. Precisamos pedir ajuda ao Senhor Deus para abrir nossos olhos espirituais e enxergar a visão do REINO DE DEUS. dc valdemar

  3. jose sebastião

    É bom saber que ainda existe pessoas preocupadas com a ordenança do nosso SENHOR JESUS CRISTO para fazer a sua vontade. isso implicara as bençãos do SENHOR na vida destas famílias.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.