Por meio da Palavra, Deus fez todas as coisas, e nada do que existe foi feito sem ela. (Jo 1.3)

Uma das expressões de louvor mais notável lembra o “ele faz” de Deus: “Ó Senhor, tu tens feito tantas coisas e foi com

Está escrito no Salmo 113: “Ele faz com que eles [os pobres] sejam companheiros de governantes, dos governantes do seu povo” (v. 8) e “Ele faz com que a mulher que não tem filhos seja respeitada no seu lar e a torna feliz, dando-lhe filhos” (v. 9). Não é a revolução socialista que coloca ombro a ombro a classe mais alta com a classe mais baixa. Não é o ginecologista que torna fértil a mulher infértil. É Deus!

A expressão “ele faz” é mais conhecida no enfadonho jargão político. Porém, quando se refere a Deus deixa de ser vulgar e temerária para ser solene e verdadeira.

A história do universo e do gênero humano começa com uma série enorme de “ele faz” (ou seus sinônimos). Toda hora repete-se: “E Deus viu que o que havia feito era bom” (Gn 1.10, 12, 18, 21, 25 e 31). No prólogo de seu Evangelho, João registra: “Por meio da Palavra, Deus fez todas as coisas, e nada do que existe foi feito sem ela” (Jo 1.3).

Uma das expressões de louvor mais notável lembra o “ele faz” de Deus: “Ó Senhor, tu tens feito tantas coisas e foi com sabedoria que as fizeste. A terra está cheia das tuas criaturas” (Sl 104.24).

Texto originalmente publicado na edição 352 de Ultimato.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>