Covid-19 – Arte para não esquecer
Por Paula Mazzini

Moro em frente a uma Igreja Católica e nesse dia o céu estava especialmente bonito. Por morar em frente a igreja, acompanhei as diferentes fases da comunidade durante a pandemia. O Domingo de Ramos e a Páscoa com as portas fechadas, o padre sozinho na frente da paróquia gravando um vídeo para os fiéis, os avisos sendo colocados no portão e até o isopor que eles puseram perto do muro, com água fresca para as pessoas em situação de rua. O interessante é que nesse tempo todo, mesmo com a igreja vazia, a cruz continuou lá. E o sino não deixou de tocar nenhum dia, no mesmo horário, do mesmo jeito. Gosto desse ponto da varanda e às vezes fico ali, olhando pra essa cruz. Ela me lembra que, apesar de tudo, Ele continua no mesmo lugar.

• Paula Mazzini é membro do Exército de Salvação.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *