[500 Anos da Reforma  |  Por Martinho Lutero]

E tudo o que pedirem em oração, se crerem, vocês receberão. [Mateus 21.22]

Antes de orar, observe se você crê ou duvida que será ouvido. Se você estiver duvidando ou estiver incerto, ou se estiver apenas fazendo uma oração para ver o que acontece, a sua oração não valerá coisa alguma. Pois você não está mantendo o seu coração firme, mas deixando-o oscilar de um lado para o outro. Consequentemente, Deus não pode dar coisa alguma a este tipo de coração, assim como você não pode dar coisa alguma a uma pessoa que não mantém a mão parada.

Imagine como você se sentiria se alguém tivesse pedido algo a você seriamente, mas depois tivesse lhe dito: “Eu sinceramente não acredito que você me dará isso”, mesmo que você tivesse prometido, com antecedência, que daria. Você pensaria que essa pessoa estivesse zombando de você com o pedido dela. Você retiraria tudo o que havia prometido e, talvez, até a punisse.

Como Deus pode ser agradado quando fazemos a mesma coisa com ele ao orarmos? Deus nos assegura de que, quando pedirmos algo a ele, ele nos dará. Ao duvidar dele, nós o chamamos de mentiroso e contradizemos as nossas próprias orações. Ao não crer em Deus, nós insultamos a autenticidade dele, a mesma autenticidade na qual confiamos quando oramos. Essa é a razão pela qual nós dizemos a palavra Amém no final das nossas orações. Nós a usamos para expressar nossa fé firme e sincera. É como dizer: “Ó Deus, não tenho dúvida de que me darás o que peço em oração”.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *