Conteúdo extra oferecido aos leitores da revista Ultimato, na edição 367.

Observar e fotografar as plantas do Cerrado se tornou um ritual de contemplação, encantamento e reverência pela beleza e mistério da vida. Hoje posso reconhecer pelo nome cerca de mil espécies. O que é importante porque, para nós, o que não tem nome não existe. Nomear é animar.
Maurício Mercadante

Confira na galeria os registros feitos pelo engenheiro florestal, ecólogo, ambientalista e fotógrafo Maurício Mercadante.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *