BlogUlt_12_08_16_historia_contada

Participante africano conta sua história em tabuetas pintadas por ele e sua irmã

 

Por Héber Negrão

 

Não há dúvidas de que a arte sempre foi uma grande parceira da espiritualidade cristã. Na história da igreja vemos inúmeros artistas cristãos criando e refletindo a imagem do Deus Criador em suas próprias obras de artes. Das grandes catedrais da Idade Média, onde a arte era usada para instruir um povo sem acesso às Escrituras, até às grandes paixões de Johann Sebastian Bach, a arte tem sido utilizada para o benefício do povo de Deus na compreensão da sua Palavra.

Não há dúvidas de que a equipe de planejamento do Encontro de Líderes Jovens (ELJ) tinha isso em mente quando pensou no evento. Vemos diferentes manifestações artísticas permeando o Encontro, não só em contexto de culto (como estamos acostumados a limitá-la), mas também em contexto de relacionamentos.

O tema do ELJ foi “Unidos na Grande História” e para auxiliar na compreensão do todo, cada participante foi incentivado a produzir uma pequena representação artística de sua trajetória de vida para ser contada nos Grupos de Conexão. A criatividade correu solta entre os mil participantes. Houve pinturas, desenhos e colagens. Um participante da África chegou a fazer uma montagem com blocos de madeira ligados por fios. Um sucesso! [veja a foto]

Essa composição artística facilitou bastante a interação entre as pessoas do grupo de conexão. Todos nós podíamos ver como Deus havia conduzido cada um até ali. Isso também facilitou os momentos que tivemos de oferecer conselhos para alguém do grupo, uma vez que era mais fácil lembrar da sua história vendo os desenhos que a pessoa havia feito.

A equipe de cantores e instrumentistas que conduziu os momentos musicais foi um show a parte. Com uma excelente qualidade técnica e notável entrosamento, eles nos conduziram a momentos de adoração e quebrantamento. Não podemos deixar de mencionar as músicas cantadas em diferentes línguas, representando várias culturas. Teve ritmo latino, canções árabes, gregas e algumas ate multilingues, sendo cantadas em coreano, português e inglês. Ninguém, no entanto, superou a empolgação dos nossos irmãos africanos quando a equipe começou a tocar “Awamba nathi” (“Tu andas comigo” em shosa).

As plenárias pela manhã tiveram uma dinâmica muito interativa e bastante apropriada para o público do evento. Tudo isso com o objetivo de preparar as mentes e corações para receber a mensagem da palavra de Deus. O esquema era mais ou menos o seguinte:

  • Os Mestres de Cerimônia apresentavam um resumo do tema do dia.
  • Havia uma apresentação teatral para demonstrar visualmente (e que belo!) o tema geral daquele dia.
  • Em seguida cada participante lia em silêncio e refletia sobre o texto bíblico que seria estudado.
  • Após isso, cada Grupo de Conexão fazia uma reflexão do mesmo.
  • Por fim, o pregador iniciava a exposição bíblica

O grupo de teatro fez um trabalho sensacional. Houve uma grande diversidade na forma como eles expuseram os temas diários, variando desde encenação narrada, danças, pantomimas, músicas. Com uma linguagem atual e menções recorrentes a temas da cultura pop, o grupo se comunicou muito bem com o público. Faço um destaque especial à dramatização do primeiro dia, onde foi encenada a História da Salvação, começando com a Criação e finalizando com o envio da igreja do Novo Testamento até os confins da terra.

Nossas mentes voavam a cada interpretação e ficávamos a imaginar como seria na realidade tudo o que estava sendo encenado. Sem tirar os méritos dos pregadores, não há dúvidas de que essas representações artísticas foram chaves para a compreensão e fixação da mensagem exposta.

• Héber Negrão é paraense, tem 33 anos, mestre em Etnomusicologia. Héber integrou a equipe brasileira no ELJ2016.

  1. Antonia Leonora van der Meer

    Foi o Héber que escreveu esse relato. Muito bem apresentado. Houve mesmo uma riqueza artística, se bem que, como todo o resto do programa, foi caracterizado pela simplicidade. O teatro era muito comunicativo, e ao mesmo tempo muito simples, assim como o louvor, os cantores, os instrumentistas. Fiquei impactada pela simplicidade do todo, que era intencional.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *