Se fosse vivo, João Calvino completaria hoje 506 anos. O teólogo reformado, Carlos Caldas, foi quem nos lembrou, em sua página no Facebook:book_sec

“Se fosse um ‘elfo’, João Calvino hoje estaria completando 506 anos. Como ele não era, morreu com 55. Calvino, idolatrado por alguns, odiado por outros – e muitos dos que o idolatram e dos que o odeiam não leram nada dele, ou se leram, leram pouco e entenderam menos ainda – deixou sem dúvida grande colaboração na história do pensamento cristão. E não apenas na teologia “pura”, por assim dizer. A ética social de Calvino era (é) extremamente sofisticada, e precisa ser mais estudada. E como disse Karl Barth, grande calvinista do século XX, ‘devemos seguir não a Calvino, mas aquele que foi o mestre de Calvino'”.

Quer conhecer mais sobre o que Calvino pensava? E mais: quer “conversar” com ele? Aqui vai nossa dica. Leia Sou Eu, Calvino, escrito pelo Pr. Elben César. O livro é uma biografia em forma de entrevista. Uma espécie de talk-show, que coloca na boca do reformador palavras que ele mesmo escreveu e palavras que refletem o seu pensamento. Fácil de ler, a obra torna viva e relevante a grande contribuição do autor de As Institutas, bem como responde a mais de uma centena de perguntas que muitos cristãos gostariam de fazer sobre a Bíblia, a teologia, a igreja, enfim, sobre a vida cristã.

 

Nota: texto atualizado em 13/07/2015, às 7h38.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *