selo_acoes_ministeriais

Nota dos editores: o encontro citado foi cancelado após a publicação deste post.

Como surgiu essa ideia? Enquanto vivia e trabalhava em Angola, percebi o quanto meus colegas missionários brasileiros e eu nos desgastávamos com a miséria, a violência da guerra, pressões do partido Marxista e das pessoas que achavam que devíamos fazer tudo o que desejavam… E a falta de apoio de nossas agências e igrejas. Sei que houve, sim, orações a nosso favor, mas na hora das maiores crises nos sentíamos sozinhos, confusos, desorientados. Não havia conexão via internet, era quase impossível conseguir uma chamada telefônica ao Brasil, e as cartas levavam dois meses para chegar.

Assim quando fui convidada para servir no Centro Evangélico de Missões escrevi pedindo que pudéssemos organizar tais eventos. Quando passei uns meses no Paraná, antes de me mudar para Viçosa, meu amigo, o pastor Osmar Ludovico da Silva me convidou para uma conversa, e para minha surpresa fez uma proposta idêntica. Assim já tínhamos a equipe para começar.

Cada encontro tinha uma característica especial, dependendo de quem participava. E sempre houve pessoas de uma variedade de campos, denominações e agências.

Não pretendemos resolver todos os problemas dos participantes, mas oferecer um ambiente de acolhimento, tranquilidade, intimidade com Deus, confiança mútua e assim oportunidade para abrir o coração. Como isso foi importante, em cada encontro! As pessoas podiam descarregar suas dores e sentir-se compreendidas, não julgadas, amadas. Muitos saíram dos encontros com novo ânimo, coragem e alegria.

Neste ano, o evento para missionários de qualquer agência, junta ou campo, em férias ou retornando ao Brasil, acontecerá entre 29 de junho e 3 de julho, no Centro Evangélico de Missões (CEM), em Viçosa, MG. Para mais informações acesse cem.org.br.

Por Antonia Leonora van der Meer (Tonica), autora de Missionários Feridos e organizadora de Sangue, Sofrimento e Fé.

Nota: Ultimato tem muita simpatia pelas ações em favor do cuidado dos missionários e acredita que o envio gratuito de exemplares da revista Ultimato é uma forma de oferecer encorajamento e tirá-los do isolamento.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *