Por Zaira Bayma

fechaduraSossega, coração, não te inquietes tanto!
O Amigo está à porta,
Ei-Lo que bate e chama…
Se te turbas, e agitas,
Não poderás ouvir a Sua voz…
É manso o Seu chamado,
É suave a Sua mão…
Acalma-te e escuta.
Si ouvires bater
E Lhe abrires a porta,
Ele entrará e vai cear contigo.
E toda essa ansiedade, e toda essa incerteza
Jamais hás de sentir!
Um novo sol, brilhando em sua vida
Vai espancar as trevas!
E será sempre dia,
Não haverá mais noite…
E nunca mais te sentirás sozinho!
__________________________________________________________
Poesia publicada na revista Ultimato de maio de 1970.

 

Leia também: Antologia de Poetas Evangélicos.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *