Capa do então jornal Ultimato de março de 1968.

Capa do então jornal Ultimato de março de 1968.

No clima poético que Antologia de Poetas Evangélicos trouxe à redação do Portal Ultimato, este blog fuçou as edições mais antigas da revista e encontrou verdadeiras pérolas. A seção “Poesia” do então jornal trouxe primeiramente textos de Mário Barreto França e depois de outros poetas evangélicos.

Ao longo destas semanas, você poderá ler aqui mais poesias publicadas na Ultimato em longínquos tempos. Por hora, fique com a linda “Faze silêncio em mim”.

 

Faze silêncio em mim*
Por Mário Barreto França

Para que eu possa ouvir, Senhor, o teu chamado
E não queira escutar a voz do mundo ruim;
Para que o meu pensar esteja a ti voltado,
Faze silêncio em mim!

A fim de que eu atenda, ó Deus, os teus conselhos
E possa te seguir até da vida ao fim;
E para que te adore humimo, de joelhos,
Faze silêncio em mim!

Que os problemas do lar e as angústias da vida
Não me afastem, Senhor, do teu caminho; e, assim,
Para escutar do céu a mensagem querida,
Faze silêncio em mim!

Se o estrépito cruel do insulto ou zombaria
Ecoa da distância escura de onde vim,
Para alcançar, ó Deus, tua sabedoria,
Faze silêncio em mim!

Senhor, para que eu sinta em luz tua presença
A paz celestial e o teu amor enfim;
Para n’alma fruir a tua graça imensa
Faze silêncio em mim!

_________________________________________________________
Publicado no então jornal Ultimato de março de 1968.

* Ao pastor Wilson França.

  1. EIana maria peclat

    Muito bom este resgate. Costumava declamar poesias na Igreja, em prisões, nos cultos evangélicos e tem uma que eu desejo muito resgatar, mas ñ sei o autor. O título é Mãos Bonitas.
    Começa assina:
    Conta a lenda, 03 moças discutiam e entre si, soberbas, disputavam qual das mais lindas mãos densas seriam….

  2. Sebastião Andrade Sobrinho

    Gloria a Deus, como me alegrei ao ver esta poesia e relembrar de que a declamei quando novo convertido, realmente é uma lembrança gostosa de se lembrar… amém gloria a Deus.

  3. Joaquim Leite Severo

    Quem tem o poema “Moisés no Monte Nebo?”: …e Moisés caminhou, calmo, sereno e só! Até chegar ao Pisga em frente à Jericó. A vida lhe era chegada ao fim…etc.”. Minha Mãe declamava esta e muitas outras na Igreja.

  4. Gostaria de obter uma poesia muito, doas anos quarenta, que inicia assim: “Na gramática terrena há três pessoas, só três,
    Eu sempre fui a primeira, tu a seguir logo vem, se ele é a terceira, terás dito muito bem”… ainda uma segunda parte diz algo assim…”…primeira pessoa é Ele, segunda és tu depois eu…”

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *