Palavras são um brinquedo que não fica velho. Quanto mais as crianças usam palavras, mais elas se renovam.
(José Paulo Paes)

Tenho uma amiga revisora que guarda uma máxima a respeito do ofício: “Revisar é interferir o menos possível no estilo do texto que nos foi confiado”. Ao saltar aqui e acolá pelos espaços internéticos à procura de ideias para este texto, percebo que outros colegas aceitam de bom grado a definição da amiga.

Há consenso, também, quanto ao perfil do profissional. Espera-se que ele tenha boa cultura geral, elevada capacidade de concentração, que conheça as regras da língua e saiba consultar ferramentas úteis, como dicionários e gramáticas.

Na perspectiva do leitor comum, o revisor é um neurótico, que vive à procura de erros, submetendo-se a uma leitura angustiada, a fim de garantir para os demais uma tranquilidade que ele mesmo não tem. Ou, quem sabe, um sarcástico, que se delicia com as pérolas da língua à custa de um saber adquirido.

Clareza, concisão e harmonia são os resultados esperados do trabalho deste burilador ou, talvez, médico, artesão, fotógrafo, juiz de futebol. As metáforas para se entender tanto o trabalho quanto o trabalhador são muitas, e ficam a gosto do freguês.

Topo com a frase de Paes e vejo que me roubou a ideia. Para mim, escrever ou reescrever — que por sinal é o que faz esta que vos fala — é como brincar. Definir assim não é desmerecer a tarefa por vezes exaustiva do revisor. Antes, é não furtar-lhe a dimensão do prazer. É claro que este pode, sim, ter lá uma pitada de neurose ou de sarcasmo, mas, sem medo de errar, o ludismo é o sabor predominante.

As palavras são brinquedo: massinha de modelar, tijolinhos retangulares e triangulares que formam casinhas, legos, quebra-cabeça. Com elas é possível montar e desmontar, trocar de lugar, refazer, embelezar. Palavra é palpável, é doce ao paladar. Elas não são as coisas. Contudo, constroem coisas de palavras. E brincamos, cada dia, com tudo isso.
___________________

Mariana Reis Furst é assistente editorial do Departamento de Edição e Produção (DEP) da Editora Ultimato.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *