Escrevo com o som do cortador de grama fazendo o seu trabalho. Hoje a chuva deu uma trégua, e foi possível receber (com muitas boas vindas) o tímido sol. Acabamos de tomar nosso café diário, o que fazemos duas vezes por dia, e sentimos o cheiro da terra molhada.

Tem chovido bastante aqui em Minas Gerais. Nossa região (Zona da Mata) foi bem afetada. As manchetes dos jornais mostram. Ponte Nova, cidade vizinha, está alagada, com notícias de morte e interdição de vias. A previsão do tempo para os próximos dias não é alentadora. Neste momento, sabemos que 71 cidades do Estado estão em situação de emergência devido às chuvas.

Aqui em Viçosa (cidade de cerca de 80 mil habitantes) felizmente a chuva não gerou tantos estragos, mas ainda assim deixou “ilhadas” muitas famílias de bairros mais pobres. Também estamos entre as cidades em estado de emergência. Nossa funcionária, Solange, contou ontem que alguns dos seus vizinhos não puderam sair de casa porque o córrego transbordou.

Nossa equipe (reduzida por causa das férias) tem orado por tudo isso. Pedimos que Deus cuide das famílias afetadas. Os pobres são os que mais sofrem com as chuvas. Não significa que os mais ricos não sofram, mas eles estão bem mais preparados para enfrentá-las. Além disso, geralmente moram em bairros bem mais estruturados.

Junte-se a nós em oração.

_________

Lissânder Dias é editor de web da Ultimato.

 

Foto: Rio transbordando em Ponte Nova (MG).
Crédito da foto: http://twitpic.com/photos/vicosanews

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *