Nenhum rei [nenhum político] se salva

imag_brasilia_muroGrades começam a ser retiradas da Esplanada dos Ministérios (Foto: Agência Brasil)

Um presidente com possibilidades reais de ser retirado do cargo antes do término do seu mandato. Poucas vezes isso aconteceu no Brasil. A última foi com o ex-presidente Collor, há 25 anos. Talvez a juventude cristã não se lembre. No entanto, diferente de 1992, nem o Brasil nem a igreja são unânimes sobre o processo de impeachment da presidente Dilma.

Não é raro encontrar cristãos com palavras e abominações de toda espécie nas redes sociais por causa do assunto. Na semana passada fomos confrontados por um irmão de longa data, desafiando-nos a “sair de cima do muro”.

Não queremos criar plateias e nem pretendemos separar o joio do trigo. Mais importante do que estar de um lado ou de outro, é não distorcer as palavras, a história e motivações daqueles cujas convicções não compartilhamos.

Não afirmamos nossa opinião política com a mesma força com que proclamamos as verdades bíblicas. Não queremos organizações cristãs e igrejas rachadas pelo dogmatismo das opiniões, exatamente porque reconhecemos a natureza contingente da política.

Queremos melhorar o nível do debate. Um debate inteligente, sereno e respeitoso, sem excomunhão mútua. Precisamos de evangélicos sérios pensantes em todos os pontos do espectro político.

Continuamos pregando o evangelho todo ao homem todo e apoiando as ações de justiça da igreja. Ao mesmo tempo, oramos para que nem políticos oportunistas defendendo o impeachment nem devotos ideológicos gritando “não vai ter golpe” sejam os verdadeiros protagonistas deste processo sensível e delicado. Uma democracia robusta precisa de um governo forte e responsável e uma oposição forte e responsável.

Enfim, fazemos coro com o salmista: “Nenhum rei [nenhum político] se salva pelo tamanho do seu exército; nenhum guerreiro escapa por sua grande força. […] Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio e a nossa proteção” (Sl 33.16, 20).

Fotos de Edson Fassoni

Flores, janelas, bicicletas e raízes.

Conheça mais do trabalho de Edson Fassoni:

No G+: https://plus.google.com/u/0/117866089306139908958/posts

No Flickr: https://www.flickr.com/photos/efassoni/albums/

Dicas de livros sobre liderança

safari-de-estrategia-um-roteiro-pela-selva-do-planejamento-estrategico-1949_Z2

Liderança é um assunto importante e pode ser tratado sob diferentes aspectos a partir de diferentes pontos de vista. A lista a seguir é um exemplo dessa variedade. Contamos com a contribuição de dois consultores na área, um consultor editorial e um líder de ministério estudantil. Confira as dicas.

Safári de estratégia: um roteiro pela selva do planejamento estratégico
Henry Mintzberg; Bruce Ahlstrand; Joseph Lampel
392 páginas
Bookman
2010

Aborda aspectos básicos das estratégias nas organizações, mais especificamente a importância de pensarmos, sentirmos e agirmos estrategicamente para construção de organizações de alto desempenho. O autor defende a necessidade da definição mais completa de estratégia e conclui que a confusão em torno da estratégia dá-se, em grande parte, devido ao uso contraditório e incorretamente definido do termo estratégia, acreditando que o uso de várias definições poderia ajudar a debelar este problema.

• Por Rodolfo Montosa, líder do Instituto Jetro.

o gerente minutoO gerente-minuto
Kenneth Blanchard e Spencer Johnson
112 páginas
Record
2003

Várias empresas de porte no Brasil e no mundo já adotaram o programa revolucionário criado por Kenneth Blanchard e Spencer Johnson em O Gerente-Minuto, um manual de três regras básicas, fáceis de serem aplicadas, que produzem resultados em um curto espaço de tempo: Objetivos-minuto: como estabelecer objetivos e padrões de desempenho e fornecer o feedback de que seus funcionários precisam para realizar suas tarefas melhor; Elogios-minuto: como obter um alto nível de desempenho e aumentar a produtividade através do reforço positivo; Repreensões-minuto: como recolocar vencedores em potencial no caminho certo para um desempenho superior.

• Por Sandra Paiva, especializada em Coach

pipeline de liderançaPipeline de liderança – o desenvolvimento de líderes como diferencial competitivo
Ram Charan; Stephen J. Drotter
344 páginas
Eselvier – Campus
2013

Livro clássico para todos que lideram pessoas, mostra um modelo que permite identificar líderes, suas competências e planejar sua evolução. Neste livro, três consultores mostram às companhias como desenvolver a liderança em todos os níveis organizacionais. A partir de sua experiência na General Electric, Goodyear, Citibank, Ford e outras companhias, eles apresentam um modelo para identificar futuros líderes, avaliar suas competências, planejar seu desenvolvimento e medir resultados. Além disso, eles integraram o processo de desenvolvimento de líderes com o plano de sucessão, dando às companhias a possibilidade de renovar os líderes em todos os níveis constantemente.

• Por Sandra Paiva

livro-meu-legado-espiritualMeu legado espiritual
James M. Houston
254 páginas
Mundo Cristão
2008

Nessa obra Dr. Houston compartilha suas experiências de fé em seus mais de 80 anos de vida, com a intenção de influenciar vidas de “exilados alegres” como ele, assim como sempre compartilhou com seus alunos: “Se esse relato de natureza pessoal expressar e confirmar quaisquer inquietações que você também sinta, ele já terá valido à pena.”

Tendo vindo ao Brasil algumas vezes para encontros com líderes, ele conhece muito sobre a igreja em nosso país.

• Por Marcos Simas, consultor editorial

A mensagem de I Timóteo e Tito
John Stott
238 páginas
ABU Editora
2004

As cartas pastorais de Paulo trazem preciosas instruções pra formação e escolha de líderes para as igrejas que vão na contramão do modelo de mercado. Enquanto no mercado de trabalho o que importa são os títulos e habilidades, Paulo nos relembra que no Reino de Deus o caráter é fundamental para o exercício da liderança porque ser é mais importante que fazer. Neste livro, John Stott equilibra bem a linguagem técnica típica de um comentário bíblico com a linguagem simples e a aplicação pastoral para o leitor leigo.

• Por Natan Borges de Castro, líder de ministério estudantil

Post atualizado em 25/05/2016, às 8h44.