Enviado por Ana Maria Costa

Especial Lausanne III – “A oração foi parte integrante do congresso”. Grupos de diferentes nações se recolhiam para orar, junto com representantes de muitos lugares, intercedendo por suas nações. Oravam pelos grupos não alcançados, pelos aidéticos, pelos centros de capacitação, por líderes cheios de Espírito Santo, pelo uso dos meios de comunicação na “evangelização” especialmente entre as nações sem liberdade religiosa, pela igreja perseguida e sofredora em todo o mundo. A sala de oração permaneceu aberta de 8 às 21 horas com um grande mural repleto de pedidos de oração, havia o mapa-múndi no piso e um grande globo terrestre que podia ser abraçado e regado com lágrimas, verdadeiras orações líquidas. Em grupos, em duplas, e sozinhos, os participantes derramavam seus corações em orações fervorosas e perseverantes. Esse quadro jamais poderá ser esquecido! Soubemos que só na Cidade do Cabo cerca de 15 grupos vigiavam e oravam 24 horas por dia, imagine o número de cristãos que derramavam seu coração diante do trono gracioso do nosso Pai em favor de Lausanne III em toda a terra! No sábado, dia 23 de outubro, mais de 4 mil líderes da igreja global ajoelharam-se para confessar seus pecados e pedir um avivamento transformador. O encerramento ficou marcado pelo “Pai Nosso” feito por representantes do Corpo de Cristo de diferentes troncos linguísticos. Era visível a beleza do Senhor na diversidade da Sua igreja nas mais diferentes culturas. Um vislumbre do céu encheu os nossos olhos e transbordou o nosso coração de antegozo eterno!

Ana Maria Costa é presidente da Associação Missionária para Difusão do Evangelho (AMIDE).

Crédito da foto: (c) The Lausanne Movement

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *