Depois disso, do meio da tempestade, o SENHOR deu a Jó a seguinte resposta:

“As suas palavras só mostram a sua ignorância; quem é você para pôr em dúvida a minha sabedoria? Mostre agora que é valente e responda às perguntas que lhe vou fazer….Quando o Mar jorrou do ventre da terra, quem foi que fechou os portões para segurá-lo? Fui eu que cobri o Mar com as nuvens e o envolvi com a escuridão. Marquei os seus limites e fechei com trancas as suas portas. E eu lhe disse: ‘Você chegará até este ponto e daqui não passará. As suas altas ondas pararão aqui.’

Reflection:

Na segunda-feira cedo foi surfar com meu amigo Neu, um shaper conhecido no sul do Brasil e membro da nossa igreja. A última vez que fui surfar com ele, em junho passado, o mar estava alto e eu velho, gordo, e fora de forma. Não tinha conseguido passar a arrebentação e vergonhosamente tinha voltado para casa. Esta vez, na segunda-feira, eu estava determinado de não passar vergonha e ele me avisou, delicadamente, “Pastor, o mar não está muito alto, não.” Só que ele se enganou. Estava alto sim, uns 2 metros na face da onda, mas consegui chegar lá fora e descer nas ondas. Mas dei um vexame após outro até tomar um caldo bem feio e abrir o meu queixo quando bati forte no pranchão.

O versículo 11 acima significa muito para mim. Deus é capaz de delimitar o mar e as suas altas ondas. Eu não consigo, mas Ele vence o mar e doma as mais altas ondas.

E quem somos nós diante da grandeza de Deus? Muita pouca coisa. Há mais que ser humilde diante de Deus, inclusive nas nossas falas a seu respeito. Jó não fora muito humilde, mesmo que fosse transparente (a transparência não é tudo!). Precisamos saber qual é o nosso lugar diante do Deus grande.

Oração

Deus grande e maravilhoso, como somos pequeninos diante de Ti. Como precisamos reconhecer a nossa completa dívida a Ti. Entreguemo-nos a Ti, tudo que somos. Em nome de Jesus. Amém.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.