João era um discípulo especial. Talvez mais que todos os seus companheiros ele tenha deixado a realidade de Jesus penetrar além da admiração e até do compromisso de segui-lo. Para João Jesus penetrara lá dentro nas profundezas do seu coração. Deve ser por isso que Jesus o apelidava “o discípulo amado” (João 21.20) e permitia que João repousasse a cabeça sobre o seu peito (13.25). O Evangelho de João também se distingue dos outros três Evangelhos, quem sabe pelo mesmo motivo. Esta diferença já foi reparada por Clemente de Alexandria, em cerca de 200 d.C., que disse que João, “por fim, sabendo que os fatos ‘materiais’ estavam esclarecidos nos outros Evangelhos, compôs um Evangelho ‘espiritual’, incentivado por outros discípulos e inspirado pelo Espírito”. João queria comunicar o “espírito” ou o “coração” de Jesus e assim mostra que escreveu com um propósito em mente, o propósito de incentiva a fé:

Na verdade, fez Jesus diante dos discípulos muitos outros sinais que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram registrados para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome. — João 20.30-31

Assim conhecendo um pouco o coração e a intenção deste discípulo amado, João, pode-se entender como ele lembrou e fez questão de registrar o que os outros Evangelhos não registraram sobre a auto-identidade de Jesus. Ao adotar a linguagem, “eu sou”, Jesus se identificou intimamente ousada e escandalosamente com o Deus supremo, cujo nome próprio é Javé, que por sua vez significa: “Eu sou quem eu sou” (João 8.23-29, 58).

Será que é possível ter um relacionamento tão íntimo e tão de coração com Jesus que nós também podemos nos transformar de seguidores de Jesus em discípulos amados que repousamos as nossas cabeças sobre o seu peito? Quem sabe uma pista para tal transformação é a meditação lenta e sentida sobre estas afirmações por Jesus e a apropriação das conseqüências delas para a nossa peregrinação:

  1. Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim nunca mais terá fome, e que crê em mim nunca mais terá sede. – João 6.35, pode ler até v.58
  2. Eu sou a luz do mundo. Quem me segue nunca andará na escuridão, mas terá a luz da vida – João 8.12
  3. Eu sou a porta. Quem entrar por mim será salvo. Poderá entrar e sair e achará comida…. eu vim para que as ovelhas tenham vida, a vida completa. – João 10.9-10
  4. Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas…. Assim como o Pai me conhece, e eu conheço o Pai, assim também conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem…. Tenho outras ovelhas que não estão neste curral. Eu preciso trazer essas também, e elas ouvirão a minha voz. – João 10.11-16
  5. Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá, e que vive e crê em mim nunca morrerá. – João 11.25-26
  6. Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém pode chegar até o Pai a não ser por mim. – João 14.6
  7. Eu sou a videira verdadeira, e o meu Pai é o lavrador. Todos os ramos que não dão uvas ele corta, embora eles estejam em mim. Mas os ramos que dão uvas ele poda a fim de que fiquem limpos e dêem mais uvas ainda. – João 15.1-2, pode ler até v.10

Finalmente, repare o PROPÓSITO de tudo isto:

Eu estou dizendo isso para que a minha alegria esteja em vocês, e a alegria de vocês seja completa -assinado, Jesus, pela ótica do discípulo AMADO.

Quer 15 “EU SOU”s do Evangelho de João em forma de marcador de livro? Pode baixar AQUI

  1. muito bom me etifique bastate !!!!!
    agora eu queria saber uma coisa que musica gospel agitada eu posso
    trabalha em cima desse tema (os 7 eusou ) porfavor espero a respota por email
    valew

  2. Muito prática e objetiva esta mensagem. Ótima para evangelizar, motivando a fé dos que já acreditam e seguem ao Senhor Jesus. Deus abençôe!
    Pastora Cristina Rosa.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.