Por Phelipe Reis

Dos mais de 4 milhões de venezuelanos que deixaram seu país até meados de 2019, o Brasil já recebeu cerca 168 mil. Os dados são da Organização Internacional para as Migrações (OIM) e da Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). Em Carpina, PE, a Associação Missionária Beneficente para Áreas Inóspitas (AMAI) é pioneira no acolhimento de refugiados venezuelanos cristãos. Entre 2018 e 2019 acolheu 51 pessoas e espera receber mais um grupo até o final deste ano.

Além de receberem abrigo, alimentação e aconselhamento, os refugiados podem ser indicados para oportunidades de emprego, já que a AMAI é procurada por pessoas e empresas da cidade que desejam ajudar os venezuelanos. A associação também conta com uma assistente social, que faz os encaminhamentos para os que precisam de exames médicos, matrícula escolar e demais serviços públicos. As pessoas acolhidas pela AMAI podem permanecer no local pelo período de quatro a seis meses.

 

Leia mais: 
» Como deve ser a nossa relação com imigrantes e refugiados?
» Organizações cristãs atuam em favor de refugiados

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.